sexta-feira, 2 de março de 2012

Árbitros solidários com colegas castigados



Os árbitros demonstraram solidariedade para com os colegas suspensos por recusarem orientar o Beira-Mar-Sporting, da 2.ª jornada da Liga, realizando testes físicos incompletos e exigindo a sua despenalização, anunciou a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF).
"Com esta medida, todos os árbitros e árbitros assistentes assumem uma penalização mínima na sua classificação final, penalização essa que permitirá, de algum modo, 'equilibrar' aquela que eventualmente será sofrida pelos colegas em questão", lê-se em comunicado sobre o facto de os juízes terem completado 14 das 15 voltas previstas nas provas físicas regulamentares de 29 de fevereiro, no Centro de Estágio do Luso, prevendo igual medida para 8 de março.
Após a recusa, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) sancionou João Ferreira (Setúbal), o primeiro designado para orientar o encontro, com três partidas de suspensão. Paulo Baptista (Portalegre), que se mostrou indisponível em seguida, foi suspenso por duas partidas. Rui Patrício (Aveiro), inicialmente designado para quarto árbitro, e os assistentes Pais António (Setúbal) e Valter Pereira (Setúbal) foram punidos com um jogo de suspensão.
"A solução não é a ideal, mas é a possível e só é viável porque todos os árbitros e árbitros assistentes aceitarão as consequências desta medida. Aguardam também que a órgão competente da FPF venha repor a justiça e despenalize os colegas", concluiu-se no texto.
Fonte: Record

Sem comentários: