terça-feira, 3 de março de 2015

Vídeo: Uma das piores simulações de sempre...

Oleksandr Noyok, futebolista do Metalurg Donetsk, tem vindo a correr o mundo mais pela sua manha do que pelos seus dotes futebolísticos.
Quando já se jogava o período de compensação (93’), médio de 22 anos, jogava diante Karpaty (1-1) quando surgiu de repente a rebolar no chão, como se tivesse sido alvo de uma terrível agressão.
Ao fim de alguns segundos, o futebolista ucraniano acabou por se levantar e voltar ao jogo propriamente dito, uma vez que o árbitro pareceu mais preocupado com o jogo.


Fonte: Sapo

Pedro Proença recebe leão do Sporting (Vídeo)

Pedro Proença garantiu esta segunda-feira, durante um jantar de homenagem realizado pelo Sporting, que está à espera de convites para assumir novas funções. 
  
A prioridade mais imediata, referiu o antigo árbitro, passa por, «eventualmente, ser eleito para o Comité de Arbitragem da UEFA». Porém, acrescentou, «neste momento, todos os cenários são possíveis.» 

Recorde-se que o nome de Pedro Proença tem sido indicado nos bastidores do futebol como uma solução muito forte para a Liga de Clubes a partir do final da época, quando Luís Duque se retirar da presidência do organismo. 

«Estamos numa fase em que tudo é possível. Aquilo que eu sinto é um grande privilégio e sinto-me satisfeito porque reconheço em mim capacidade para desempenhar quaisquer outras funções no futebol, mas ainda ninguém falou comigo sobre isso», salientou. 

«Não fecho a porta nem à Liga, nem à Federação, nem à UEFA, nem à FIFA, não fecho a porta a nada. Quando as propostas e os projetos existirem, estarei aqui para refletir sobre os mesmos e eventualmente dar uma resposta.



Fonte: Mais Futebol / SCP TV

segunda-feira, 2 de março de 2015

Inglaterra: árbitro equivoca-se e expulsa jogador errado

O árbitro Roger East, que dirigiu a partida entre Sunderland e Manchester United, referente à 27.ª jornada da Premier League, equivocou-se ao dar ordem de expulsão ao jogador errado. 

Vamos por partes: o incidente ocorreu ao minuto 63, altura em que Radamel Falcao, antigo jogador do FC Porto, sofreu falta para grande penalidade, posteriormente transformada por Wayne Rooney no segundo golo dos ‘red devils’. 

O colombiano foi derrubado na área por John O’Shea, numa zona do terreno onde também estava o companheiro Wes Brown. 

A equipa de arbitragem não hesitou e mostrou a cartolina encarnada a Brown, seguindo-se, naturalmente, vários protestos dos jogadores do Sunderland que rodearam o homem do apito. 

O quarto árbitro ainda transmitiu a Roger East que fora O’Shea o autor da infração, mas o responsável pela equipa de arbitragem decidiu manter a sua decisão dando ordem de expulsão ao elemento errado.


Fonte: Mais Futebol

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Mais um árbitro cipriota alvo de atentado

Uma bomba explodiu à porta da casa do árbitro cipriota de futebol Vassilis Demetriou, um mês depois de um atentado semelhante, anunciou hoje a polícia.
Segundo as autoridades do Chipre, um carro estacionado perto da residência do árbitro, na cidade de Aradippou, explodiu pelas 03h50 locais (01h50 em Lisboa), provocando apenas danos materiais na vizinhança.
“Aparentemente, o motivo desta bomba está relacionado com a sua [Vassilis Demetruiou] atividade profissional”, comentou aos jornalistas um porta-voz da polícia, acrescentando que as autoridades não receberam antes qualquer queixa de ameaças por parte de Demetruiou.
A associação de árbitros cipriotas lembrou que este foi o quinto atentado com explosivos contra árbitros em menos de um ano, não esclarecendo se vai ser decretada nova greve, como há um mês, quando os árbitros pararam uma semana.
“Estes atos de terror colocam a vida dos árbitros em risco e ferem toda a família do futebol. São atentados cobardes que aterrorizam os árbitros”, referiu a Federação de Futebol do Chipre, em comunicado.
Fonte: Mais Futebol

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Sorteio ou nomeações? Está instalada a "guerra" na arbitragem

Treinadores, presidentes e outros dirigentes parecem estar contra o critério de nomeações e já há quem peça o regresso do sorteio puro e duro dos árbitros.


Os últimos erros de arbitragem instalaram uma “guerra” contra a nomeação dos juízes. Não há jornadas sem queixas, críticas dos intervenientes, erros de análise dos homens do apito que vão tendo influência nos resultados.
Treinadores, presidentes e outros dirigentes parecem estar contra o critério de nomeações e já há quem peça o regresso do sorteio puro e duro dos árbitros.
O jornal OJogo ouviu alguns ex-árbitros que apitaram na era do sorteio, aprovado em 1998 pelos clubes, mas com votos contra do FC Porto, Belenenses, Sporting e Vitória de Guimarães. Vigorou até 2003. Os árbitros reconhecem que as nomeações não estão a ser felizes mas nem todos concordam com o regresso do sorteio.
O jornal colocou duas questões a oito ex-árbitros: A hipótese de fazer regressar o sorteio é boa ou má? Quais as vantagens e desvantagens? Escolhemos o testemunho de três deles: Jorge Coroado, Pedro Henriques e Fortunato Azevedo.

Jorge Coroado: 

Por princípio e natureza, sou avesso ao sorteio. A designação dos árbitros deve primar pelo tributo à competência e à condição de forma. No atual momento não é o que se verifica. As nomeações não correspondem na íntegra ao que está regulamentado e são feitas de uma maneira que antecipadamente se apercebe que não vai resultar. Assim, o sorteio tornaria mais aleatória a nomeação e desresponsabilizaria o nomeador, perdendo este precisamente a mais capacitante condição que se exige num nomeador.

A nomeação direta, se se respeitarem paradigmas ade aferição rigorosos de tributo aos mais capacitados, é o processo ideal; quando são feitas por simpatia ou para ver no que dá... normalmente dá mau resultado.

Fortunato Azevedo:

Fui sempre a favor do sorteio. Hoje sou mais ainda, perante o cenário atual da arbitragem. As coisas chegaram a um estado tal que é fácil perceber quem vai dirigir o jogo de determinado clube. Continua a haver um grande apetite pelo poder e esse é um dos grandes problemas. Venha o sorteio, porque assim pode ser que alguma coisa mude.

Não vejo desvantagens, encontro, sim, muitas vantagens. Não quero fazer juízes de valor mas as nomeações são escandalosas, não estão a proteger o próprio árbitro, como acontece agora com o João Capela, que lá vai apitar o Benfica de novo. Estão a dar uma imagem errada dos árbitros. Por isso um sorteio só traz vantagens.

Pedro Henriques

Sorteio nem é boa nem é má, é péssima. Não faz sentido algum. Faz-se sempre essa analogia: um treinador tem quatro centrais para um jogo, vai sortear quem vai jogar? Não, vai escolher os centrais que são melhores para aquele jogo, em função das caraterísticas do adversário. É exatamente o mesmo na arbitragem.

Desvantagem é o condicionamento: quando se começa a condicionar, de repente, faltam árbitros para os jogos, fica muito limitado. A vantagem surge quando se fala em transparência. As pessoas acham sempre que há um sistema por detrás e, felizmente, não há. Mas esse é uma impressão externa, na prática não é o que se passa. O que temos é de entender que o erro é inevitável.
Fonte: Sapo Desporto

Vídeo: Uso do spray levado ao limite...

Que o spray dos árbitros chegou para ficar, não restam dúvidas: com ele controlou-se até aquela vertigem dos jogadores que defendem ir dando um passinho atrás do outro para aproximar a barreira da bola. 

Este vídeo já tem mais de dois anos mas vale sempre a pena recordar...

Sporting vai homenagear Pedro Proença

Pedro Proença vai ser motivo de homenagem patrocinada pelo presidente do Sporting Bruno de Carvalho, segundo avança o sítio "A Bola".
O evento será na próxima segunda-feira (2 de março) no Grande Real Villa Itália Hotel e Spa em Cascais, a partir das 19.45 horas. Segundo foi possivel apurar, o jantar terá como missão valorizar a carreira do ex-árbitro, que terminou a carreira voluntariamente no inicio deste ano, que consideram: "celebrar a carreira única de um árbitro que honrou a sua profissão, dignificou a sua classe, constituindo-se por si só como uma bandeira de Portugal no estrangeiro".
Fonte: Relvado

Presidente dos árbitros da FIFA abre a porta a vídeo-árbitro

Jim Boyce, presidente do comité de árbitros e vice-presidente da FIFA, manifestou-se esta terça-feira favorável à introdução do recurso a imagens televisivas para auxiliar os árbitros em decisões dentro da grande área. 
  
«Sempre fui a favor da tecnologia de baliza, para perceber se a bola passou ou não a linha de golo, mas não a favor de outras tecnologias no futebol. No entanto comecei a mudar a minha opinião», referiu. 
  
«Se existirem grandes decisões a ser tomadas relativamente a faltas dentro da grande área e a tecnologia está disponível para isso, então acho que chegou a altura em que essa tecnologia deve ser utilizada.» 
  
Refira-se que estas declarações foram prestadas poucos dias antes do encontro anual do International Board, o qual está agendado para sábado, em Belfast, e que tem na agenda a discusão sobre a utilização de imagens televisivas na arbitragem. 
  
Refira-se também que o próprio presidente da FIFA, Sepp Blatter, sugeriu recentemente que devia ser permitido aos treinadores pedir duas interrupções por jogo para o árbitro analisar imagens televisivas em questões dentro da grande área.


Fonte: Mais Futebol

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Artur Soares Dias no FC Porto - Sporting

Artur Soares Dias foi o árbitro nomeado para arbitrar o clássico entre o FC Porto e o Sporting, da 23.ª jornada da I Liga, marcado para domingo, às 19h15, no estádio do Dragão. O anúncio foi feito esta terça-feira pelo C onselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Este será o sétimo clássico da carreira de Artur Soares Dias, o terceiro entre FC Porto e Sporting, com os anteriores igualmente disputados no Estádio do Dragão e ambos com vitórias do FC Porto.


Fonte: Mais Futebol

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

"Se fosse árbitro, gostava de ter tecnologia no futebol"

O treinador José Mourinho criticou hoje o árbitro inglês Martin Atkinson, considerando que este "cometeu quatro erros importantes" no inesperado empate caseiro 1-1 do Chelsea frente ao `aflito" Burnley.

"Os melhores futebolistas do mundo cometem erros. Este árbitro, que é um dos melhores da Europa, também pode enganar-se. No sábado cometeu quatro erros importantes", lamentou José Mourinho, um dia depois do empate caseiro com o Burnley-

A expulsão do ex-benfiquista Matic, uma mão na bola de um defesa adversário na área contrária e duas entradas `à margem da lei" sobre Diego Costa, também na área, são os lances que merecem o desagrado de Mourinho.

"Os árbitros tentam, obviamente, mas não estão a ajuizar bem. Não é apenas a minha opinião, mas o que todos pensam", reforçou.

A igualdade, que lhe custou ver diminuída para cinco pontos a vantagem para o Manchester City, ainda não foi digerida: "Se o árbitro não vê um penálti a três metros de distância, um auxiliar não o falhará se está em frente a um televisor. O que todos queremos é proteger a honestidade dos árbitros."

José Mourinho considera que "a tecnologia pode ajudar" e garante que "se fosse árbitro, gostava de a integrar no futebol".


Fonte: O Jogo

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

"Basta". Árbitros admitem fazer greve

Os árbitros poderão vir a fazer greve, na sequência da recente onda de agressões a juízes, em jogos de futebol distrital e de escalões de formação.

A ameaça, real, foi deixada esta quinta-feira, numa conferência de imprensa em que foi apresentada uma acção conjunta entre a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), que visa alertar para os actos de violência de que os árbitros têm sido alvo nas últimas épocas.

"As agressões têm-se sucedido frequentemente, perpetradas por adeptos, mas também por jogadores, dirigentes e até forças de segurança dos próprios clubes. Esta ação é para dizermos 'Basta!' ", afirmou Duarte Gomes, árbitro internacional, que marcou presença na iniciativa, ao lado de José Gomes, presidente da APAF, e de José Lima, do IPDJ.

No âmbito da campanha apresentada hoje, nos jogos do próximo fim-de-semana, as equipas de arbitragem das partidas de todos os escalões entrarão em campo usando uma t-shirt branca na qual se poderá ler a palavra "Respeito".

Fonte: Renascença

Golo anulado ao FC Porto: Decisão acertada?

Decisão demorada mas acertada. Jogador do FC Porto em posição de fora-de-jogo influencia a ação de um adversário (guarda-redes).

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Vídeo: David Luiz a "mudar" o spray...

David Luiz adulterou a marcação de um livre no PSG-Chelsea da primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões disputada na terça-feira. 

O árbitro marcou o local com espuma e virou costas. David Luiz, com a maior das naturalidades, removeu a espuma e tentou repô-la mais ao lado. 

Não se sabe se foi uma combinação com Ibrahimovic, mas o avançado sueco nem «pestanejou». Mudou a bola de sítio e marcou a falta. 



Fonte: Mais Futebol

Opinião: "Cartão de memória: por um futebol com erros" por João Tiago Figueiredo

Caros leitores escrevo-vos de 2030. 
  
Antes que perguntem, 2030 não é nada de especial. Não existem aquelas coisas que vos falavam antigamente como naves espaciais, teletransporte ou um Portugal sem crise. 
  
É mais ou menos como o vosso 2015, embora admita que haja uma ou outra coisa melhor. Este último filme do Manoel de Oliveira, por exemplo, é, de facto, muito bom. Há até lá uma cena capaz de arrancar um sorriso. Duas, para quem achar graça a silêncios. 
  
O futebol, motivo que me leva a escrever-vos, já atravessou, contudo, melhores dias. Coisas de arbitragem, como é óbvio. 
  
Mas antes, as boas notícias: acabaram as simulações. O intensómetro, inventado no segundo mandato de Luís Figo à frente da FIFA, veio ajudar e de que maneira os árbitros. Em meio segundo têm a resposta nos óculos especiais, depois de o chip (obrigatório no corpo de cada jogador) averiguar se houve, ou não, motivo para a queda. Uma boa ideia, não é? Nem por isso. 
  
Durante muito tempo esta invenção fez o futebol definhar. Ficou parecido com a Fórmula 1, aquele campeonato que existia no vosso tempo. Tanta evolução tecnológica minimizou o erro e tirou-lhe a piada. Toda a gente sabe que o mundo só evolui com erros. 
  
Foi preciso Cabral enganar-se para se chegar ao Brasil ou Jesus aprovar Bruno Cortez para chegar Siqueira. 
  
Sem erros acabou o futebol no café. Muito se escreveu sobre isso, mas, passado este tempo todo, compreendo perfeitamente os motivos. Falar de quê? Um golo? Uma boa jogada? 
  
Acabaram os programas desportivos porque não havia casos para discutir, como é lógico. Os estádios ficaram ainda mais vazios porque não fazia sentido insultar quem acertava sempre. Era só mau gosto e, aos poucos, perdeu a piada.
  
Até que alguém viu a luz. «Eureka!» 
  
As mãos! No meio de tanta mudança permaneceu intacta a lei que diz que um toque com a mão deve ser intencional para ser marcada falta. Ora, era esse lado dúbio que estava a faltar ao futebol. E foi-se por aí. 
  
Acabaram as simulações, começaram os tiros à mão. Deixou de medir-se a intensidade e passaram a medir-se as intenções. Tem sido igualmente giro e a verdade é que faz lembrar muito o futebol de outrora que já parecia esquecido. O do vosso tempo. Futebol ou tiro-à-mão, como também lhe chamam. 
  
Tem dado conversa, confusão. Ninguém se interessa muito por mudar essa regra porque, na verdade, dá jeito. O árbitro voltou a errar e muita gente respirou de alívio. Já se pode falar de futebol outra vez em paz. Ou em guerra. 
  
Bob Paisley, treinador do Liverpool, disse um dia: «Quando estiveres na grande área e não souberes o que fazer à bola, mete-a na baliza e depois discutimos as opções.» 
  
Nós mudamos a máxima: «Se não a meteres na baliza, ao menos vê se acertas numa mão.» 


Fonte: Mais Futebol

Tiago Martins obtém nota zero (Nota Record)


O árbitro Tiago Martins, de 34 anos, não vai esquecer tão cedo o Sp. Braga-Arouca. A partida não correu nada bem ao recém-internacional português, que foi creditado mesmo com a nota zero pelo nosso jornal. Algo inédito nos 189 jogos já disputados na corrente edição da 1.ª Liga (até agora o mínimo tinha sido um ponto).

Reflexo imediato dessa atuação infeliz, Tiago Martins deu um tombo de 13 lugares (do 6.º para o 19.º) no top dos árbitros, que continua a ser liderado pelo já retirado Pedro Proença.

Fonte: Jornal Record