domingo, 4 de setembro de 2011

Proteger os jogadores e a imagem do futebol


Proteger os jogadores – proteger a imagem do jogo. É esta a mensagem transmitida pela UEFA aos principais árbitros internacionais europeus, à medida que se preparam para mais uma época agitada. em jogos de clubes e selecções.

O responsável pela arbitragem da UEFA, Pierluigi Collina, divulgou a mensagem no início das actividades da temporada europeia da UEFA, esta quinta-feira, no Mónaco. Também sublinhou a satisfação global com a experiência de mais dois árbitros-assistentes adicionais e destacou o mês de Dezembro, altura em que os árbitros de elite da Europa ficarão a saber quais vão estar presentes na fase final do UEFA EURO 2012, que decorre no próximo Verão na Polónia e Turquia.

Proteger os jogadores, disse Collina, significa evitar e tomar medidas contra faltas graves e cortes impiedosos. "Não queremos ver pernas partidas", enfatizou o italiano. "Temos que evitar o potencial de um jogador ver a sua integridade física ser colocada em perigo por um adversário. Não queremos ver médicos em campo. É preciso convencer os jogadores a não colocarem em risco a saúde de um adversário. Respeitar os oponentes e proteger os jogadores é um dos nossos principais objectivos.

"O outro grande objectivo é proteger a imagem do futebol", acrescentou Collina. "Não queremos ver os árbitros serem rodeados pelos jogadores. Temos presenciado situações em que jogadores percorrem uma longa distância só para pressionar e rodear o árbitro. Recomendamos aos árbitros que não aceitem este tipo de comportamento". A mensagem foi reiterada aos árbitros na reunião de Verão que teve lugar a semana passada, em Nyon.

Collina também falou sobre os castigos que enfrentam os jogadores que provoquem deliberadamente a amostragem de um cartão amarelo para cumprirem castigo disciplinar. "Os jogadores serão castigados com dois jogos de suspensão", destacou. "É ponto assente – os jogadores não podem decidir quando são suspensos".

A experiência com árbitros-adicionais assistentes prossegue esta época na UEFA Champions League e na UEFA Europa League, sendo igualmente alargada ao UEFA EURO 2012. "Recebemos reacções muito positivas da parte dos árbitros", revelou Collina. "Sentem que controlam melhor o que se passa dentro do relvado, e a presença dos árbitros-assistentes adicionais serve para dissuadir agarrões ou puxões na área em lances de bola parada".

Tal como qualquer outra experiência, as melhorias são desejáveis – o posicionamento dos árbitros-assistentes adicionais também mudou, e têm sido realizados esforços especiais para tornar o público mais consciente do papel desempenhado por estes elementos.

Para além disso, Collina explicou a organização do sector de arbitragem da UEFA. O Comité de Arbitragem da UEFA inclui 16 membros nomeados pelo Comité Executivo da UEFA. O seu presidente, Ángel María Villar Llona, e o vice-presidente, Senes Erzik, são ambos membros do Comité Executivo da UEFA, enquanto todos os outros membros são ex-árbitros.

Em Fevereiro de 2010, o Comité Executivo da UEFA escolheu Collina como director do gabinete de arbitragem da UEFA, e Marc Bata (França) e Hugh Dallas (Escócia) como delegados de arbitragem, com a tarefa de coordenarem as actividades do Comité de Arbitragem da UEFA, definindo as estratégias técnicas da arbitragem da UEFA e a escolha e preparação dos árbitros para as competições da UEFA.

Entretanto, a preparação dos árbitros envolve três áreas principais – física, técnica e desenvolvimento e futuro. Os árbitros recebem programas de treino, instruções nutricionais e conselhos, e os seus níveis físicos são sujeitos a controlos à distância. Testes físicos ao longo da época e exames médicos completam o vasto catálogo de actividades – incluindo um teste de habilidade visual para garantir que os árbitros conseguem 'fixar um lance', ou seja, tirar uma 'fotografia instantânea' de um momento de jogo, focarem objectos perto ou em movimento, e reagirem ao que se passa em seu redor.

Os árbitros também são regularmente acompanhados por membros do Comité de Arbitragem da UEFA e observadores, por motivos de avaliação e treino. São realizados cursos para os diferentes níveis de arbitragem, enquanto as actividades de desenvolvimento e futuro incluem o programa de talentos e mentores, bem como treinos no Centro de Excelência de Árbitros da UEFA (CORE), localizado no Centro de Excelência Futebolística, em Nyon.

As equipas de arbitragem para o UEFA EURO 2012 vão ser escolhidas em Dezembro. "Os árbitros da categoria de elite da UEFA serão monitorizados até lá, e a lista dos 12 quintetos seleccionados será finalizada em Dezembro. Depois disso, os árbitros escolhidos serão monitorizados de Fevereiro a Maio de 2012", disse Collina. "Os quintetos seleccionados vão trabalhar juntos". Vai ainda realizar-se um workshop de preparação para o EURO, em Varsóvia, no próximo mês de Maio, e os árbitros-assistentes vão receber treino específico.

Fonte: UEFA

Sem comentários: