terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Árbitros de futsal prontos para a acção em 2012


O curso internacional da UEFA para árbitros de futsal, que decorreu em Praga, serviu para preparar os juízes para o UEFA Futsal EURO 2012, mas também para informar os delegados do rápido desenvolvimento da modalidade.






Os árbitros europeus de futsal estiveram esta semana em Praga para mais um curso da UEFA, com o organismo responsável pelo futebol europeu a manter a aposta na campanha de treino e desenvolvimento integral dos árbitros. Um dos pontos mais importantes na agenda foi o UEFA Futsal EURO 2012, que vai ser disputado na Croácia, nas cidades de Zagreb e Split, entre 31 de Janeiro e 11 de Fevereiro.


Quarenta árbitros das três categorias da UEFA estiveram na República Checa, com o presidente do Comité de Arbitragem e terceiro vice-presidente da UEFA, Ángel María Villar Llona, membros do Comité de Arbitragem, instrutores de árbitros e observadores, para além de uma equipa de preparadores físicos liderada pelo especialista belga Werner Helsen. Na reunião estiveram também dois árbitros da Confederação Asiática de Futebol (AFC). O novo presidente da Federação Checa de Futebol (CMFS), Miroslav Pelta, foi um observador atento.


O curso foi dividido em sessões de trabalho teóricas e práticas, incluindo um estudo sobre as alterações às regras do futsal, a aplicação uniforme dessas leis e o sistema de comunicação entre os árbitros que vai ser utilizado no UEFA Futsal EURO 2012. Os testes físicos realizados pelos árbitros incluíram uma corrida de 1000 metros e testes de velocidade e agilidade. A UEFA também informou os árbitros das tarefas administrativas que devem cumprir nos jogos, enquanto o representante da AFC, Yasuhiro Matsuzaki, realizou uma apresentação sobre as estruturas de futsal na confederação asiática.


O formador de árbitros Pedro Galán Nieto explicou ao UEFA.com que os jovens juízes são os que vão beneficiar mais desta partilha de experiências em Praga. "O mais importante para os jovens é saberem agir com determinação, agarrar as oportunidades e desenvolver este desporto, e usarem essa experiência para se assumirem como o futuro da arbitragem na Europa."


O encontro também permitiu destacar as alterações no futsal e na arbitragem ao longo dos anos. "Mudou radicalmente", acrescentou Galán Nieto. "Porque é que mudou? Porque o jogo se alterou e porque os jogadores actuais de futsal são muito diferentes dos de antigamente. Por isso é que os árbitros de futsal têm de evoluir na mesma direcção da modalidade, que se pratica de forma muito mais rápida. A vertente física dos árbitros assumiu uma enorme importância na evolução da arbitragem no futsal."


"A maior alteração no futsal foi o aumento da velocidade do jogo", continuou o espanhol. "Os atletas jogam muito depressa e a bola circula mais rápido em campo. Isso obriga o árbitro a adaptar-se à maior velocidade e a ter uma boa comunicação e trabalho de equipa com o outro árbitro."


Como se pode comparar a actividade dos árbitros de futsal com os de futebol de 11? "A actividade de um árbitro de futsal é muito semelhante ao de um árbitro assistente no futebol", explicou Werner Helsen, que também acompanha os árbitros e assistentes do futebol de 11 na Europa. "Por exemplo, ao nível da mudança de actividade, é muito exigente. No futsal um árbitro tem de mudar de actividade a cada dois segundos entre 'jogging', corrida e deslocamentos laterais. Fazem uma média de 1,5 quilómetros de corrida com alta intensidade e percorrem entre 6 e 8 quilómetros durante um encontro, o que é comparável ao que faz um árbitro assistente num jogo de futebol."


"Em termos de concentração visual, a arbitragem no futsal é ainda mais exigente por causa da velocidade", acrescentou Helsen. "Globalmente, ao mais alto nível, é um enorme desafio."


Os delegados presentes no curso saíram de Praga com a confiança reforçada para os próximos desafios. "Esta reunião é muito importante, pois permite-nos falar sobre a coesão e uniformidade das regras, ao mesmo temo que ficamos a conhecermo-nos uns aos outros", afirmou o árbitro checo Karel Henych, que saudou a iniciativa. "É fundamental que se realizem este encontros para os árbitros que vão estar no Europeu de futsal e também para os jovens árbitros."




Fonte: UEFA

Sem comentários: