sábado, 18 de fevereiro de 2012

Fernando Gomes - “Que surjam ideias para uma arbitragem melhor”


O Fórum da Arbitragem teve início este sábado, pelas 10h30, no Auditório Manuel Quaresma da Sede da Federação Portuguesa de Futebol, com o Presidente da FPF, Fernando Gomes, a abrir os trabalhos.

“Que surjam ideias para uma arbitragem melhor”
Fernando Gomes explicou que a Direcção da FPF está empenhada em criar “as melhores condições possíveis para que cada um dos órgãos cumpra da melhor maneira as suas funções” e é nesse sentido que mostrou disponibilidade para colaborar com Conselho de Arbitragem nos fóruns da arbitragem, destacando “a importância deste espaço de debate que visa, através da discussão de ideias, permitir uma melhor arbitragem, com melhores condições.”

O Presidente da FPF defendeu que “vamos apoiar este tipo de iniciativas que visam unir o Futebol Português nas suas diversas vertentes e, neste caso concreto, a arbitragem. Queremos estar presentes para, em conjunto, debatermos as questões que permitirão a evolução do Futebol Português.”

O responsável federativo deixou votos o Fórum “decorra da melhor maneira, para que possam surgir ideias para uma arbitragem melhor.”

“Construir uma arbitragem juntos, para uma arbitragem melhor.”
O Presidente do Conselho de Arbitragem, Vítor Pereira, explicou que este Fórum “´era um dos objectivos do programa eleitoral. Pretendemos que permita uma reflexão permanente e contínua de todos aqueles que gerem a arbitragem. Queremos promover uma política de proximidade com todas as associações distritais.

Vítor Pereira sublinhou que o grande objectivo é “construir uma a arbitragem juntos, para uma arbitragem melhor.”

No Fórum participam elementos do Conselho de Arbitragem, o Presidente da APAF, Gustavo Sousa e os presidentes e outros representantes dos Conselhos de Arbitragem Distritais.

Fonte: FPF

1 comentário:

Joseph Lemos disse...

Para melhorar a arbitragem com os "vícios" enraizados existentes, não dá!

Agora,se prendem atenuar suspeitas sobre árbitros de receberem "conselhos de família", deixem-se de nomeações e regressem ao sorteio puro e sem "bolas aquecidas".

Será que convém?