segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Presidente dos árbitros Italianos critica mentira de Buffon


Marcello Nichi criticou as declarações do guarda-redes e capitão da selecção italiana sobre o golo não validado a Muntari no jogo Milan-Juventus de sábado.

O presidente da associação italiana de árbitros, Marcello Nichi, afirmou ter ficado “desapontado com o capitão da selecção”, pois “disse coisas que eram evitáveis e que não são um exemplo para os jovens”.

O guarda-redes, de 34 anos, afirmou no final do clássico frente ao Milan que estava apenas “a ver a bola e não a linha de baliza” e que se tivesse visto que era golo, “não diria nada ao árbitro”.

Confrontado com as críticas, Buffon reiterou o que disse no final da partida de sábado: “Basta-me o respeito dos meus amigos, não importa o resto. Gosto daquilo que sou e sinto-me orgulhoso por ser mais leal do que muitos retóricos.”

Palavras desvalorizadas pelo actual seleccionador italiano, César Prandelli, que defendeu que no pós-jogo “os jogadores encontram-se tensos”, e é difícil pensar que “um jogador em campo, num lance de dúvida, possa ajudar o árbitro”.

“Devemos evitar a hipocrisia. Com a cabeça fria o Buffon até pode alterar aquilo que disse a quente”, acrescentou.

O golo não assinalado a Muntari no jogo de sábado entre Milan e Juventus (1-1), a contar para a 25.º jornada da liga italiana, é mais um caso a figurar na lista dos momentos mais polémicos do futebol mundial.

Um lance que veio reforçar a posição de quem defende a necessidade de utilização de sistemas electrónicos para monitorizar a linha de baliza.

A incorporação de uma tecnologia que determine quando a bola cruza totalmente a linha de golo é algo que a FIFA ainda se encontra relutante em aprovar.

Fonte: Publico

Sem comentários: