sábado, 25 de fevereiro de 2012

Tomada de posse dos novos Orgãos Sociais da APAF


Os Órgãos Sociais da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) para o trénio 2012/2014 tomaram posse, esta sexta-feira, numa cerimónia que teve lugar no Auditório Manuel Quaresma da Sede da Federação Portuguesa de Futebol.
O novo Presidente da APAF, Gustavo Sousa, mostrou-se empenhado e entusiasmado com a tarefa que terá pela frente. “A reestruturação que a FPF quer levar a cabo, desde manter o Futebol nos rankings da FIFA e da UEFA, passando pelo potenciar do Futsal como modalidade mais praticada em pavilhão, até ao desenvolvimento do Futebol de Praia permite uma maior intervenção da nossa Associação”, referiu durante o discurso de tomada de posse.
“Estamos certos que o nosso caminho – além da defesa da classe – passa, também, por uma atitude consistente, firme, colaboradora e de inovação, para que consigamos uma melhor arbitragem. Assim, pretendemos participar activamente – em parceria com a Federação, a Liga, as Associações Distritais, o Conselho Nacional e os Regionais e com os Núcleos de Árbitros – no desenvolvimento do Futebol, Futsal e Futebol de Praia. A arbitragem deve caminhar no mesmo sentido do Futebol, sem nunca por em causa a sua autonomia”, prosseguiu.
Gustavo Sousa (Foto: Alberto Hélder)
Antes de terminar, Gustavo Sousa sublinhou que a fiscalidade é uma matéria que muito preocupa a arbitragem, mas mostrou-se esperançado na resolução definitiva do problema. 

Compromisso com a arbitragem
Presente na cerimónia de tomada de posse, o Presidente da FPF, Fernando Gomes, lembrou que a arbitragem é um “sector tantas vezes incompreendido ou até injustiçado na indústria do futebol. A arbitragem é um sector absolutamente fundamental. Sem árbitros, não há jogo, é preciso não esquecer isso. Trata-se de uma tarefa árdua e tantas vezes não reconhecida, que implica esforço, dedicação e entrega ao Futebol tal como é exigido a muito atletas, treinadores ou dirigentes”, afirmou.
“Desde que fomos eleitos, estamos a trabalhar no sentido de cumprir aquilo a que nos comprometemos em relação à arbitragem. Queremos fomentar a captação de novos árbitros e a sua formação, como prova aliás, a realização no passado fim-de-semana, aqui na sede da FPF, do fórum da arbitragem, onde foram debatidos vários e muito interessantes assuntos relativos ao sector, e no qual tivemos a honra de ver participar o Presidente da APAF”, prosseguiu.
“Queremos contribuir para o nascimento de uma nova geração de árbitros de qualidade no espaço de uma década e contribuir para o enquadramento profissional dos árbitros de primeira categoria nacional. Estamos a dar passos igualmente no sentido de resolver a questão da fiscalidade dos árbitros no Futebol de Formação e Não Profissional.

Temos vários projectos que implementaremos a breve prazo no sentido de tornar a arbitragem uma actividade apelativa aos jovens, porque os árbitros fazem parte do espectáculo, são um elemento absolutamente imprescindível e têm que ser reconhecidos e respeitados”, concluiu.
Além de Fernando Gomes e Gustavo Sousa, estiveram presentes na cerimónia, entre outros, o Vice-Presidente do IDP, João Paulo Bessa, o Presidente do Comité Olímpico de Portugal, Vicente Moura, o Presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, Vítor Pereira, o Presidente da AF Lisboa, Nuno Lobo e Luís Brás, em representação dos Núcleos de Arbitragem.

Fonte: FPF

Sem comentários: