terça-feira, 14 de julho de 2015

APAF acredita que sorteio dos árbitros irá ser chumbado

A convicção é do presidente da Associação Portuguesa dos Árbitros de Futebol em declarações ao jornalista da Antena 1, Mário Rui. 

O líder da associação de classe dos juízes de campo está em sintonia com a opinião emitida pelos árbitros. A mais recente de Paulo Baptista na segunda-feira a uma rádio do Alentejo. 

Fontelas Gomes está convencido que as nomeações são a melhor forma de gerir os árbitros e os dirigentes têm de refletir sobre o que estão a decidir. O dirigente lamenta que mais uma vez o início de época esteja marcado por alguma instabilidade no setor e afirma: “Perde-se mais tempo em questões colaterais do com a arbitragem propriamente dita”. Algum do bulício da pré-época tem a ver com o anunciado abandono de Marco Ferreira depois de confirmada a sua descida da categoria. 

Uma despromoção que Fontelas Gomes não entende: “A forma como tudo foi gerido e o tratamento que foi dado ao árbitro são estranhos”. 

O dirigente da APAF não tem dúvidas que o cartão vermelho mostrado ao árbitro madeirense foi a forma que se achou mais adequada para tratar um árbitro com caráter, sério e que não pactua com injustiças”.

Fonte: RTP

Paulo Baptista: «Não gostamos de ser escolhidos por bola»

Paulo Baptista é mais uma voz contra a proposta de regresso do sorteio dos árbitros. O antigo juiz da AF Portalegre, que colocou ponto final a uma carreira de 30 anos por ter atingido o limite de idade (45), deixou bem vincada a sua posição crítica numa entrevista concedida ontem à Rádio Despertar de Estremoz.

"Nós trabalhamos e temos de ter pessoas a dirigir-nos que confiem em nós, que saibam o que trabalhamos e que conheçam o nosso progresso. O nosso momento de forma é fundamental para sermos escolhidos para este ou para aquele jogo", explicou, frisando: "Nós, árbitros, não gostamos de ser escolhidos através de uma bola."

De forma a justificar a sua oposição ao sorteio, Paulo Baptista recordou um episódio do seu percurso. "Quando estava no meu segundo ano na 1.ª categoria fui dirigir um FC Porto-Sporting e talvez não estivesse preparado. Na cabeça de certas pessoas esse jogo pode ter marcado a minha carreira em termos internacionais...", admitiu, concretizando: "Com o sorteio pode perfeitamente acontecer a um árbitro de segundo ano, internacional, mas com apenas cinco ou seis jogos na 1.ª Liga, ir apitar um clássico. Isso é impensável!"

Apesar de fazer um balanço "francamente positivo", Paulo Baptista não escondeu que ficou uma mágoa. "Só tive uma oportunidade de chegar a internacional e havia duas vagas para três árbitros: eu, o Pedro Proença e o Duarte Gomes. Nem é preciso dizer mais nada... a interioridade paga-se, a força da minha associação não se compara com a de Lisboa e essas vagas foram entregues aos outros dois árbitros", lamentou.

Fonte: Record

AF Madeira vai pedir explicações a Vítor Pereira

Marco Ferreira foi despromovido e anunciou o final da carreira aos 38 anos. Rui Marote, presidente da Associação de Futebol da Madeira, diz que a arbitragem portuguesa fica mais pobre.

Marco Ferreira anunciou o abandono da arbitragem depois da despromoção à segunda categoria. Numa primeira reação, o presidente da Associação de Futebol da Madeira, Rui Marote, anuncia que vai pedir explicações ao presidente do Conselho de Arbitragem da Federação, Vítor Pereira, por todas as incidências do processo que levou ao abandono de Marco Ferreira.

"É um árbitro internacional, foi o segundo melhor classificado da época anterior e sofreu esta penalização, é natural que o deixe amargurado e a todos os que o acompanharam. Compreendo o desânimo que se apoderou da sua pessoa. Vou tentar falar com o Vítor Pereira e tentar perceber se ele foi avaliado em pé de igualdade com os outros árbitros internacionais, se o grau de dificuldade foi igual para todos. Há aqui uma série de questões que me deixam apreensivo", declarou o responsável numa entrevista a Bola Branca.

O presidente da Associação de Futebol da Madeira aborda o próximo campeonato, que vai ter a participação de três equipas da ilha, Nacional, Marítimo e União.

"A Liga vai ficar mais difícil para as equipas que têm de se deslocar à Madeira. Espero que as três equipas da ilha façam um bom campeonato. Cada um com o seu objectivo, espero que todas consigam alcançar as suas metas", concluiu.

Fonte: Renascença

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Marco Ferreira abandona arbitragem

Texto retirado do facebook de Marco Ferreira:

"Termina hoje a minha carreira de Árbitro, agradeço a todos as sentidas mensagens que recebi, foram muitos os amigos que quiseram deixar uma palavra de amizade, gente do futebol, da sociedade em geral desde a politica até aos desconhecidos, a todos o meu muito obrigado... Dediquei 20 anos a esta nobre causa, sendo 9 deles no futebol profissional, abdiquei da minha profissão de 12 anos na Banca, dos meus amigos e até da minha familia quando o dever chamava por mim, todas as minhas ausências eram compreendidas por quem gosta realmente de mim. Não me arrependo de nada, de nenhuma palavra que disse contra o "SISTEMA"enraizado. Saio neste momento não por deixar de gostar de arbitragem, muito pelo contrário, saio para poder ganhar a minha liberdade de expressão e acabar com as pessoas que destruiram e continuam a destruir anos e anos de conquistas que a arbitragem portuguesa alcançou. Tantas injustiças ao longo destes anos e não entendo como continuam a prestar vassalagem a incompetentes, todos se queixam mas infelizmente só o fazem no silêncio. O 25 Abril deu-nos liberdade, está na altura de perderem o medo, de levantar a cabeça e enfrentar as pessoas de frente, unidos venceremos e podem ter uma certeza, estarei na linha da frente como sempre estive nos momentos e nos sitios certos e se optarem uma vez mais em serem submissos façam-no de forma a que todos os dias consigam se olhar ao espelho e questionem, tenho orgulho em mim? Sou um bom exemplo para os meus filhos? Se a resposta for "sim" continuem que um dia os vossos filhos vão demonstar que estavam errados... Não saio por querer, levei um "cartão vermelho" por ter caracter, por ser sério e por não pactuar com injustiças, talvez estas infracções estejam este ano nas alterações às leis de jogo. Estudem bem para não seguirem o meu exemplo... bem hajam..."

Árbitros sentiram-se ameaçados por estarem na lista de Pereira Cristóvão

Foram hoje ouvidas mais cinco testemunhas do "Caso Cardinal", que opõe um grupo de árbitros a Paulo Pereira Cristóvão, antigo vice-presidente do Sporting.
Os árbitros João Capela e João Ferreira, os auxiliares Pedro Garcia e Pedro Ribeiro e observador Valdemar Lopes disseram todos que nunca acederam à lista que continha dados pessoais de agentes da arbitragem, alegadamente elaborada a mando de Pereira Cristóvão. A mesma lista foi colocada a circular na Internet no decorrer da temporada 2011/12.
Os árbitros foram também questionados se alguma vez tinham tido um tratamento diferenciado em Alvalade. Nesse aspeto, Pedro Garcia foi o único a relatar um episódio que envolveu a oferta de uma camisola com o seu nome e idade gravados. O árbitro auxiliar sublinha, no entanto, que todos os elementos da equipa de arbitragem receberam a mesma prenda.
Por seu turno, João Capela e João Ferreira afirmaram que pediram uma reunião com a Federação Portuguesa de Futebol, porque se sentiram ameaçados, assim que tiveram conhecimento da lista. Os dois árbitros relataram que receberam ameaças intimidatórias através de SMS e de e-mail e que e tiveram proteção policial.
Um grupo de 33 árbitros exige uma indemnização de mil euros cada a Pereira Cristóvão por danos morais.
Fonte: Sapo Desporto

sábado, 11 de julho de 2015

Equipamentos dos árbitros para o Euro 2016

A UEFA e a ADIDAS terão chegado a acordo quanto às cores e modelos dos equipamentos a utilizar pelas equipas de arbitragem no Euro 2016. Depois de em 2012 o uarto equipamento ter sido cinzento, no próximo europeu a cor a estrear será o vermelho.

São estes o equipamentos da 25ª equipa do Euro 2016:



Fonte: The 3rd Team

quinta-feira, 9 de julho de 2015

UEFA elege árbitro escocês para a Supertaça Europeia


O árbitro escocês William Collum, de 36 anos, foi o eleito pela UEFA para dirigir a Supertaça Europeia entre o Barcelona e o Sevilha, a 11 de agosto, em Tbilisi. 
  
Internacional quase há nove anos, o juiz escocês dirigiu seis jogos da Liga dos Campeões na última temporada, incluindo o segundo embate entre o Monaco e a Juventus, dos quartos de final. Collum dirigiu ainda três jogos da fase de qualificação para o Euro-2016. 
  
O jogo da Supertaça, que coloca frente a frente os vencedores da Liga dos Campeões e da Liga Europa, vai realizar-se na capital da Geórgia, em Tbilisi, no Estádio Boris Paichadze, a 11 de agosto.


Fonte: Mais Futebol

domingo, 5 de julho de 2015

Prémios LPFP: Jorge Sousa melhor árbitro, Bertino Miranda melhor assistente

Juízes presentes em Loulé na cerimónia da Liga

Jorge Sousa venceu o prémio da Liga de Clubes para melhor árbitro. «É o quarto prémio. É um orgulho muito grande reconhecerem o nosso trabalho e competência. É o culminar de uma época fantástica pessoal e coletiva, não esqueço a equipa que sempre me acompanhou.» 

Bertino Miranda também sublinhou o número de troféus que recebeu, já oito, para melhor árbitro assistente. «É um orgulho grande, tenho de deixar um abraço para o meu amigo Olegário Benquerença.» 


Fonte: Mais Futebol