quinta-feira, 31 de maio de 2012

O GOSTAR e "Sofrer" pela Arbitragem

O Autor do texto abaixo é o António Taia e partilhou com o RefereeTip aquilo que é o gostar e "sofrer" pela arbitragem.

Tomar, 26 e 27 de Maio de 2012 – Curso Promoção Observadores à 2ª Categoria
Fim-de-semana de emoções! Cerca de 20 observadores dos mais variados pontos do país juntaram-se em Tomar no magnífico espaço que é o Hotel dos Templários, para terminar o ciclo anual de classificação.
Estiveram os melhores classificados nas suas associações, em alguns casos os únicos observadores dessa associação. Em alguns casos pessoas que pagam do seu bolso para serem observadores, aliás a sua grande maioria…mas preparados para encarar uma avaliação profissional.
Chegados ao hotel teste vídeo para fazer o relatório do árbitro. Experiência nova para muitos observadores que nas suas associações não tinham ainda testado este método, mas sem dúvida um método correto, porque é um teste real à capacidade de observar ao vivo e a cores e em tempo real, por vezes com hipótese de recorrer a uma repetição.
Vídeo da 1ª parte do Viktoria Plezen – Barcelona Liga dos Campeões, o jogo começa a todo o gás, a tensão aumenta e a incerteza da prova também.
12 Minutos de jogo Fabregas recebe a bola de costas para a linha de baliza, na zona cinzenta da área de grande penalidade, vira-se para a baliza e um prepara-se para cruzar, o defesa do Plezen, em tacle entra para evitar o cruzamento, a perna esticada à frente não parece tocar no avançado do Barcelona, mas a perna encolhida de trás parece dar um ligeiro toque, negligência do defesa.
Tiro a nota para o papel – “grande penalidade por assinalar”… 2, 3 minutos mais tarde revejo mentalmente o lance e ponho em dúvida a negligência, acrescento à nota para rever no final, “ou simulação – (benefício da dúvida) ”
Pouco tempo depois, Messi, na área recebe a bola na área de grande penalidade, recebe a bola, finta um defesa, prepara o remate, é rasteirado de forma clara… o árbitro hesita, mas assinala grande penalidade, e exibe cartão vermelho, novo problema para resolver – vermelho bem exibido, amarelo só bastava. A repetição rápida e a tensão acumulada não ajudam a decisão dos candidatos.
Grande penalidade marcada, com invasão da área por parte de jogadores de ambas as equipas, novo problema, mencionar, não mencionar. Os observadores tomam notas. O dilema invade os espíritos presentes.
A 1ª parte chega ao fim com mais algumas incidências, e a cabeça dos observadores é um turbilhão.
45 m sem pausa para rever as notas e fazer o relatório, são 10 capítulos que concatenam a informação do observador na 1ª parte. O que mencionar o que relevar?
Decido dar o benefício da dúvida no lance da grande penalidade não assinalada. Erro fatal! (a grande penalidade existiu como constatei posteriormente com mais calma a ver e rever o lance em casa), falha grave, amarelo por mostrar, critério técnico por afetar. Muitos pontos perdidos. Senti durante o teste falta de presença de espírito essencial, e logo após o final a clara certeza que não tinha corrido como era suposto, apesar de conseguir elaborar um relatório completo no tempo recorde de 45m.
Os candidatos saem da sala com semblante carregado, percebe-se que as suas mentes não estão tranquilas. A tensão e a incerteza começam a tomar conta dos espíritos de alguns…perfeitamente normal.
Jantar…estão todos intranquilos…
Sinto-me cansado …há um mês a estudar … tento adormecer, impossível …passam as 23, as 00, a 01 as 02 as 03 e nada. Saio da cama sento-me na cadeira do quarto e adormeço. 3 horas de sono e vamos para mais dois testes…psicotécnico e escrito, tenho a perfeita consciência que parto em desvantagem pelo dia anterior. Mas não desisto vou ter que dar o meu melhor em mais um dia.
Psicotécnicos - três testes distintos, em contra relógio, sinto-me tranquilo, faço com calma e descontraído.
Teste escrito, sinto-me preparado mas receio que a falta de descanso dos últimos dias possa ter efeito negativo. Esqueço isso e concentro-me …”estou bem preparado e vou dar o que tenho”, pensei. O teste corre bem ao fim de 45 m o teste está feito, faço revisão com calma em 15 m.
Parte da manhã…feito!
Almoço e depois resultados finais afixados. É preciso 75 pontos no mínimo em cada um dos testes. Tenho perfeita consciência que o fator decisivo será o relatório vídeo, mas curiosamente encaro-o com todo o fair-play do mundo, o que vier virá.
Almoço descansado, o que está feito está feito.
14:30 Resultados afixados! 30 Pessoas a olhar para um papel afixado numa porta. Procuro o meu nome…encontro…sigo a linha… António Taia – Escrito 88 pontos APTO psicotécnico 16,80 em 20 possíveis APTO, teste vídeo 71 pontos …INAPTO, faltam 4 pontos para que o objetivo que ali me levou fosse cumprido. Penso “OK tudo bem! deste o melhor”. Olho em redor vejo alegria e tristeza, lágrimas de contentamento e choro contido de desilusão.
Dá-se os parabéns aos primeiros, confortam-se os segundos, ainda sem grande noção do que está a acontecer.
O dirigente do C.A que nos acompanhou sempre no fim-de-semana, naquele momento parece mais desiludido do que eu, penso …”ainda não estou em mim!” …Telefones a tocar …vozes confusas…abraços…consolos.
Viagem para casa …sms que nos questionam. Resposta simples e seca “não consegui o objetivo”. Em alguns casos não recebo sms de volta, os amigos que questionam estavam à espera de melhores novidades e talvez receiem enviar novo sms…começo a sentir que poderei ter defraudado algumas expetativas…mas é curioso não me sinto defraudado…sinto naquele momento que cresci com mais uma aprendizagem. Sou assim.
Chego a casa, a minha companheira recebe-me com um olhar triste, foi a 1ª a saber. Está triste por mim … percebeu o esforço feito e não recompensado. Agora sim, começa aquele aperto no peito…pelas horas que não passamos com a família, as horas que os privamos da nossa companhia “ Não valeu de nada! diz-me a Élia”. Ouço e não respondo, interiorizo, apenas.
Digo-lhe que prefiro não falar mais nisso.
Dia seguinte…mais difícil…sms; emails mensagens de apoio, dizem-me que faço falta à arbitragem, que não posso desistir.
Gosto de as ler e sensibilizo-me, não sinto que faço especial falta à arbitragem, mais do que qualquer outra pessoa, mas sim que a arbitragem me faz falta a mim. Se alguma coisa de importante aprendi nos últimos 22 anos, foi isso.
Adorei rever pessoas que fazem parte da minha carreira como árbitro. A CAT de sempre …Prof. Pombo, Augusto Lourenço e José Rufino e tantos outros, a mesma humildade de sempre a mesma dedicação de sempre. Os mestres de sempre!
Vi homens de 40, 50 e 60 anos a chorar, observadores experimentados que continuam a dar o seu melhor pela arbitragem e a tentar estar lá quando a oportunidade aparece, sem desistirem sem fugirem de ir à luta, a darem a cara no momento, sem medo do insucesso que convive paredes meias com o sucesso.
A vida é feita disto e quando não nos mata, torna-nos mais fortes.
PARABÉNS aos que cumpriram o objetivo!
Os que conseguiram, têm que o continuar a provar todos os dias.
Os que falharam sabem onde falharam, mas nada garante que não voltem a falhar.
Sem drama, amanhã não será nada…faz parte e a vida é feita disso.
A única coisa garantida é que continuarão a lutar e voltarão a tentar, porque os que ali tiveram são feitos dessa fibra.

O RefereeTip agradece ao António Taia este magnifico artigo que sem dúvida trespassa o sentimento e espírito que é vivido por todos os intervenientes do mundo da arbitragem.


Convidamos todos os leitores a partilharem connosco artigos dos mesmo género deste.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

CONVITE - "O Treino da Tomada de Decisão do Árbitro de Futebol"

O RefereeTip vem por este meio convidar todos os interessados a estarem presentes no próxima sexta-feira, 1 de Junho as 18:30h, no lançamento do livro "O Treino da Tomada de Decisão do Árbitro de Futebol". Este é um livro que conta com a participação Pedro Henriques e Duarte Araújo.
Consultem o seguinte cartaz para mais informações.

Pequena explicação:
Esta é uma investigação que estudou o treino da tomada de decisão do árbitro de futebol. A análise começou pela identificação e organização sistemática das situações críticas para a intervenção do árbitro que ocorrem num jogo de futebol, de modo a que os elementos identificativos referentes a cada situação estivessem discriminados o mais detalhadamente possível. Esta análise tomou a forma de uma tabela que foi sujeita a uma validação efetuada por cinco peritos em ciências do desporto, futebol e arbitragem. Seguidamente procurou-se identificar a frequência de ocorrência, bem como a importância para o resultado do jogo, das situações críticas validadas em 30 jogos do campeonato nacional da 1.ª Liga Portuguesa. Posto isto, passou-se à conceção de exercícios de treino que pudessem intervir nas situações críticas levantadas, em concordância com os princípios teóricos que explicam a tomada de decisão do árbitro...

Para mais informações terão de aceitar o convite...

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Conheça melhor os árbitros para o Euro 2012 - Arquiteto, bancário e polícia entre os 12 árbitros

O português Pedro Proença, gestor financeiro de profissão, é um dos árbitros mais velhos nomeado pela UEFA para o Europeu.

Arquiteto, bancário, engenheiro e polícia são as profissões de alguns dos 12 árbitros nomeados pela UEFA para o Campeonato da Europa de futebol de 2012, entre os quais consta o gestor financeiro português Pedro Proença.

O distribuidor de videojogos francês Stéphane Lannoy e o bancário alemão Wolfgang Stark, ambos com 42 anos, são os dois “juízes” mais velhos da competição, seguidos pelo engenheiro espanhol Carlos Velasco Carballo e por Pedro Proença, ambos com menos um.

O esloveno Damir Skomina, que trabalha como agente turístico, e tem 35 anos, é o mais novo, apenas com alguns meses de diferença para o agente de seguros turco Cuneyt Çakir, e com um ano a menos do que o agente comercial na indústria gráfica húngara Viktor Kassai.

A UEFA nomeou ainda mais dois “quarentões”, o sargento da polícia inglês Howard Webb e o arquiteto italiano Nicola Rizzoli, enquanto o advogado escocês Craig Thomson poderá celebrar o seu 40.º aniversário durante a competição, a 20 de junho.

Também à beira dos 40 está o holandês Bjorn Kuipers, proprietário de supermercados e de um cabeleireiro, enquanto o antigo jornalista sueco Jonas Eriksson, que chegou à fortuna depois de ter vendido uma estação televisiva, é ligeiramente mais jovem, contando ainda 38 anos.

Apenas quatro dos árbitros nomeados são provenientes de países que não estão qualificados para a fase final, representando a Turquia, a Hungria, a Eslovénia e a Escócia, enquanto os restantes oito estarão em prova juntamente com as respetivas seleções.

A Grécia, a República Checa, a República da Irlanda, a Croácia, a Dinamarca, a Rússia, juntamente com as anfitriãs Polónia e Ucrânia, não têm qualquer árbitro principal na competição.

No entanto, os quartos árbitros nomeados compensam os checos, os polacos e os ucranianos, juntamente com um representante da Noruega, enquanto Polónia e Ucrânia detém ainda um árbitro assistente de reserva, tal como a República da Irlanda e a Eslováquia.

Fonte: Sapo Desporto

«Espero que Pedro Proença esteja ao melhor nível»

O presidente do Conselho de Arbitragem da FPF acredita que Portugal poderia ter mais um representante, caso a seleção não se tivesse apurado para o Euro2012.

domingo, 27 de maio de 2012

Apoio à profissionalização da arbitragem

O 62º Congresso da FIFA, realizado hoje em Budapeste, declarou apoio total à profissionalização da arbitragem. A FIFA prometeu elevar o nível da arbitragem de elite, especificamente com a profissionalização da preparação dos principais árbitros internacionais para a Copa do Mundo da FIFA 2014.

"É fundamental ter árbitros com uma abordagem profissional, mas também precisamos ter o ambiente adequado e criar uma estrutura profissional", afirmou o presidente da FIFA, Joseph S. Blatter. "Precisamos proteger, apoiar e preparar os árbitros."

A FIFA tem como objetivo não apenas levar os melhores árbitros ao Brasil 2014, como também permitir que eles atuem da melhor forma possível por meio de um plano de preparação profissional semelhante ao que os jogadores têm nos clubes e seleções.

Uma estrutura global com instrutores regionais foi estabelecida com vistas a um acompanhamento contínuo do treinamento diário de árbitros em nível nacional e internacional. Ao mesmo tempo, o trabalho de formação continua recebendo atenção. Com os cursos do Programa de Assistência à Arbitragem, os árbitros e árbitras de todos os níveis em todas as federações afiliadas podem ter uma preparação adequada.

Fonte: FIFA

sábado, 26 de maio de 2012

Franz Beckenbauer propõe «simplicar o fora-de-jogo»

Franz Beckenbauer, antigo internacional alemão, que lidera a Comissão «Futebol 2014» que visa recomendar algumas alterações nas regras de jogo, afirmou ontem (25/05/2012), no Congreso anual da FIFA, que decorre em Budapeste, que as leis do fora-de-jogo deveriam ser alteradas.

«As regras do fora-de-jogo são demasiado complicadas e precisam de ser simplificadas. Existe um fora-de-jogo passivo e outro ativo. Um árbitro de Espanha, por exemplo, terá uma visão distinta de outro na Islândia. Deveria existir uma apreciação unificada» , disse o antigo internacional alemão, sublinhando a subjetividade na interpretação de um futebolista intervir numa jogada, como dia a regra atual.

Fonte: A Bola

Sabe onde se prepara Pedro Proença para o Euro?

Não é apenas a seleção nacional que vai preparar o próximo Europeu em Leiria. Pelo menos numa dessas etapas, com o jogo amigável diante da Macedónia. Também o árbitro escolhido pela UEFA para nos representar na Polónia e Ucrânia está, por estes dias, a preparar-se para a prova no Estádio Dr. Magalhães Pessoa.

Pedro Proença tem contado com a companhia de Bertino Miranda, Ricardo Santos, Duarte Gomes, Jorge Sousa e Artur Soares Dias. Os treinos fazem parte de um protocolo entre a Leirisport e a Associação de Futebol de Leiria e foram solicitados pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.

Às terças-feiras à tarde, durante os meses de abril e maio, os seis juízes têm beneficiado das condições do complexo desportivo leiriense, fazendo-se acompanhar de um «staff» técnico composto por preparadores físicos, um psicólogo, um técnico de vídeo e um instrutor de arbitragem.

Fonte: Mais Futebol

Doping: FIFA admite controlar árbitros

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) admitiu que os árbitros podem vir a passar também pelos controlos antidopagem, num entendimento de que fazem parte do jogo e devem obedecer às mesmas regras.

O responsável pelo gabinete médico do organismo, o checo Jiri Dvorak, lembrou que os árbitros fazem parte do jogo e "devem ser tratados como os futebolistas".

Numa conferência médica promovida pelo organismo máximo do futebol mundial, Dvorak referiu não existir nenhum indicador que aponte para problemas de doping com os árbitros, mas disse que "é algo a considerar".

A FIFA pediu também aconselhamento à Agência Mundial Antidopagem (AMA) em relação aos futebolistas que enfrentem suspensões por doping, nomeadamente em relação ao tempo adequado para que possam voltar a integrar os treinos das respetivas equipas.

Atualmente os regulamentos da AMA proíbem os jogadores suspensos de trabalharem com as respetivas equipas, o que implica que o regresso acaba por ser mais longo, por não estarem fisicamente aptos.

O diretor-geral da AMA, David Howman, admite que a penalização pode tornar-se mais dura para jogadores de equipa, do que para atletas que competem a nível individual.

Fonte: Record

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Tecnologia da linha de golo será testada emWembley

A FIFA divulgou no seu site oficial, nesta quinta-feira, que a tecnologia da linha de golo vai ser testada no particular entre a Inglaterra e a Bélgica que vai ser jogado a 2 de junho, no Estádio de Wembley.

De acordo com o Conselho da Federação Internacional do Futebol (IFAB), apenas os representantes da IFAB, da FIFA e da Associação Federal de Laboratórios Suiços para Materiais Científicos e Tecnológicos (EMPA) vão ter acesso aos resultados da tecnologia «Hawk-Eye» (olho de falcão).

Portanto, o árbitro do encontro não poderá consultar o mecanismo para tomar uma decisão no caso de acontecer algum lance polémico.

Apesar de Joseph Blatter já ter defendido que o Mundial de 2014 ser a primeira competição oficial que irá incorporar o aparelho, só em julho é que a IFAB vai decidir se a tecnologia da linha de golo passará a ser usada em provas oficiais.


Fonte: Mais Futebol

domingo, 20 de maio de 2012

O regresso de Proença (Com Vídeo)

Pedro Proença regressou satisfeito a Lisboa, depois de ter dirigido a final da Liga dos Campeões. O árbitro português revelou ter sido elogiado por elementos de Bayern e Chelsea, e por isso faz um balanço positivo da prestação em Munique, esperando que seja também um bom indicador para o Campeonato da Europa.

«Foi uma porta aberta para um excelente Europeu. Estamos a preparar isso, e queremos ter uma boa prestação», disse Proença à TVI, no aeroporto da Portela. «Os resultados falam por si. Foi um espetáculo fantástico, elogiado por tudo e por todos. Quando assim é, temos de nos sentir satisfeitos», acrescentou.

O árbitro lisboeta entende que a sua presença na final «é a demonstração de que as organizações internacionais têm confiança nos árbitros portugueses». «Conseguimos demonstrar que há valor para estar presente nestes palcos, se é que era preciso mostrar. E marcámos mais um passo na grandiosidade do futebol português».

Duarte Gomes também falou à TVI, à chegada a Lisboa. Um dos árbitros assistentes adicionais da final de Munique, falou no «orgulho de representar a arbitragem nacional no estrangeiro». «É um privilégio fazer equipa com o Pedro, que tem muito mérito nesta caminhada. É um profissional extraordinário, que fez um percurso fantástico esta época, e a UEFA decidiu premiá-lo. Ficámos todos muito orgulhosos», acrescentou.

Podem ver o video com a reportagem aqui.

Fonte: Mais Futebol

Arbitragem feminina a subir de nível

A qualidade das árbitras internacionais da UEFA tem aumentado significativamente, acompanhando o crescimento do futebol feminino, como o testemunha Dagmar Damková.

sábado, 19 de maio de 2012

Arbitragem lusa na Roménia

A arbitragem lusa esteve, uma vez mais, em destaque nos palcos internacionais, desta feita no Campeonato Romeno, no jogo entre o Steaua Bucareste e o Dínamo Bucareste, disputado esta quinta-feira.

Para esta partida foram nomeados o árbitro Olegário Benquerença, coadjuvado por João Santos e Venâncio Tomé. O juíz João Ferreira esteva na partida, na condição de quarto-árbitro.

Fonte: FPF

Proença pronto para "cumprir sonho" (Com Vídeo)

Ao lado dos colegas de equipa, Pedro Proença mostra-se muito satisfeito por ter a oportunidade de arbitrar a final UEFA Champions League, jogo que preparou de forma "meticulosa".

sexta-feira, 18 de maio de 2012

FPF sobre nomeação de Pedro Proença

O árbitro português Pedro Proença foi nomeado pela UEFA para o encontro entre Bayern de Munique e Chelsea, da Final da Liga dos Campeões, agendada para o próximo sábado, em Munique, pelas 19h45.

O juíz luso, que será coadjuvado por Bertino Miranda e Ricardo Santos (árbitros assistentes) e Carlos Velasco Carballo, na condição de quarto-árbitro. Os internacionais portugueses Jorge Sousa e Duarte Gomes serão os árbitros assistentes suplementares e Tiago Trigo o árbitro assistente de reserva.

Reconhecimento da qualidade lusa
O Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, mostrou-se satisfeito pela nomeação de Pedro Proença e da sua equipa de arbitragem.

"O Futebol português e a arbitragem nacional receberam, esta quinta-feira, uma noticia que nos enche a todos de alegria e orgulho.

Este é, antes de mais, o reconhecimento, ao mais alto nível, das qualidades de Pedro Proença e daqueles que o têm acompanhado, que terão a oportunidade de dirigir o mais importante jogo entre Clubes da Europa e, certamente, o mais mediatizado do Mundo.

Este é, pois, o momento de dar os parabéns a Pedro Proença e, estender esta congratulação à arbitragem portuguesa que - apesar das constantes criticas internas - continua a dar mostras de vitalidade e qualidade, sendo objecto de admiração internacional."

Um marco histórico
O Presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, Vítor Pereira felicitou o juíz lisboeta e classificou esta nomeação como um marco histórico.

"É um marco histórico para o Futebol Português! Ao fim de 100 anos, é a segunda vez na história da Federação Portuguesa de Futebol que uma equipa de arbitragem é nomeada para a maior competição europeia de clubes, 32 anos depois de uma outra equipa de arbitragem ter apitado a Final da Taça dos Clubes Campeões Europeus. Na altura, o árbitro foi António Garrido.

Será, porventura, um dos momentos mais altos de sempre da história da arbitragem portuguesa, de grande felicidade para o Pedro Proença e para os colegas que, esta época, compuseram a sua equipa em jogos de altíssima responsabilidade. É uma oportunidade única para os adeptos portugueses assistirem a um jogo de uma grande competição, que será dirigido por um compatriota.

As portas internacionais têm sido abertas paulatinamente à nossa arbitragem. Todos os árbitros portugueses, que têm dirigido os jogos internacionais, têm-no feito com uma grande qualidade e isso faz com que o respeito e reconhecimento pela competência dos nossos árbitros aumente. Este vai sendo o resultado lógico desse reconhecimento e, tal como previa, não tardou a haver uma nomeação para uma grande competição.

Foi feita justiça, estamos muito satisfeitos e Pedro Proença estará na final do próximo sábado com todo o mérito", disse.

Fonte: FPF

Vítor Pereira admite árbitros estrangeiros na Liga

O presidente do Conselho de Arbitragem avisou que "ou as pessoas mudam de comportamento ou arriscam-se a sofrer muito porque não temos outros árbitros".

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Agora é oficial: Pedro Proença apita final da Champions Legaue


O português Pedro Proença vai arbitrar a final deste sábado da UEFA Champions League, entre FC Bayern München e Chelsea FC, na Fußball Arena München (Munique, 19h45 de Portugal Continental).
Proença, director-financeiro oriundo de Pinhal Novo, vai ser assistido pelos compatriotas Bertino Miranda e Ricardo Santos. O quarto árbitro será o espanhol Carlos Velasco Carballo. Os dois árbitros-assistentes adicionais serão Jorge Sousa e Duarte Gomes, enquanto o árbitro-assistente suplente – Tiago Trigo – completa a equipa de arbitragem.
Proença, de 41 anos, que fez a sua estreia internacional em 2003, dirigiu mais de 65 jogos da UEFA numa carreira que tem estado em ascensão desde que arbitrou a final do Campeonato da Europa Sub-19, em 2004.
Dirigiu a final da Taça de Portugal em 2007 e 2010 e também esteve presente em duas edições da SuperTaça de Portugal, em Agosto de 2003 e de 2006, ambas ganhas pelo FC Porto. O árbitro luso teve a seu cargo dois jogos da fase de qualificação para o UEFA EURO 2008 e esteve no Campeonato da Europa Sub-21 de 2009, onde arbitrou três jogos e actuou como quarto árbitro na final, na qual a Alemanha venceu a Inglaterra por 4-0.
Promovido à categoria de Elite da UEFA no início da época 2009/10, dirigiu quatro jogos na fase de grupos dessa edição da UEFA Champions League e cinco no torneio de 2010/11, incluindo o triunfo do Manchester United FC sobre o FC Schalke 04, na segunda mão das meias-finais.
Proença arbitrou cinco jogos da UEFA Champions League desde o início da presente época, incluindo, entre outros, a segunda mão dos oitavos-de-final, entre FC Internazionale Milano e Olympique de Marseille, bem como dois jogos da UEFA Europa League, incluindo a primeira mão dos quartos-de-final, entre FC Schalke 04 e Athletic Club.

Fonte: UEFA

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Paulo Baptista é o árbitro da Final da Taça de Portugal

O árbitro Paulo Baptista foi nomeado para a final da Taça de Portugal, que opõe o Sporting e a Académica no domingo, no Estádio Nacional, anunciou hoje a Federação Portuguesa de Futebol.


Da associação de Portalegre, o mais antigo árbitro português em atividade,  com 42 anos, fará a sua estreia em finais da Taça de Portugal. 
Numa partida agendada para as 17:00 de domingo, Paulo Baptista será  coadjuvado por José Ramalho (Porto) e Hernâni Fernandes (Setúbal), tendo  Hugo Miguel (Lisboa) como quarto árbitro. O árbitro assistente de reserva  será Tomás Santos (Braga).

UEFA anuncia oficialmente esta quinta-feira o nome do árbitro da final da Champions

A UEFA anunciará quinta-feira, pelas 12h00 locais (11h00 em Lisboa) o nome do árbitro para a final da Liga dos Campeões em futebol, não confirmando o nome do 
português Pedro Proença.



No domingo, à saída do jogo entre o Moreirense e o Sporting da Covilhã,
que confirmou a promoção da equipa de Moreira de Cónegos à liga principal, Pedro Proença, questionado sobre o assunto, disse não estar autorizado a falar pela UEFA.

"Tenho ordens da UEFA para não falar, mas acho que a minha resposta diz tudo", referiu, na altura, o árbitro internacional, dando a entender que poderá ser ele o escolhido para apitar o jogo entre o Bayern de Munique e o Chelsea, no próximo sábado, na Allianz Arena de Munique.

Fonte da UEFA explicou, porém, à agência Lusa que os critérios para a nomeação do árbitro baseiam-se na "experiência ao mais alto nível, nas
prestações desta época e a nacionalidade", o único critério objetivo que
encaixa em Pedro Proença, por não ser de nenhum dos países dos clubes em confronto.

Esta época, o árbitro de Lisboa "apitou" sete jogos das competições
europeias, cinco deles da Liga dos Campeões, o último entre o Inter de Milão e o Marselha (2-1), que ditou o apuramento dos franceses para os oitavos-de-final.

Na Liga Europa, o português arbitrou dois jogos, já da fase a eliminar, o mais recente o que opôs os alemães do Schalke 04 e o Athletic de Bilbao
(2-4), na primeira mão dos quartos-de-final.

No total dos sete jogos europeus, Pedro Proença mostrou 37 cartões amarelos (média superior a cinco por encontro) e dois vermelhos.

Pedro Proença foi também o árbitro do jogo decisivo do "playoff" de apuramento para o Euro2012 entre a Croácia e a Turquia (0-0), que apurou a Seleção balcânica (tinha ganho o primeiro jogo fora por 3-0) para a fase final do torneio.

O Euro2012 começa a 8 de junho, na Polónia e Ucrânia e Pedro Proença é o único árbitro português nomeado pela UEFA para a fase final.

Fonte: RTP 

Modelo inglês inspira revolução na arbitragem Portuguesa

Está em marcha uma profunda revolução na arbitragem que terá resultados práticos já na próxima época. A total autonomia do sector vai tornar-se realidade, agora que, finalmente, a arbitragem passa para a responsabilidade exclusiva da FPF.


A plena autonomia financeira e de gestão do sector é princípio básico para as mudanças que vão ser operadas, partindo-se do inspirador modelo inglês que assenta numa estrutura profissional e que promove a arbitragem como principal atividade dos árbitros. Em Inglaterra, a gestão está entregue à PGMOB (Associação Profissional de Árbitros de Futebol), criada em 2001, e que se responsabiliza por todo o edifício da arbitragem.

Fonte: Record

Primeira vez num estádio de futebol (Video)

Acreditamos que este video mostra um pouco da magia do futebol. O lado bonito deste desporto!





terça-feira, 15 de maio de 2012

Liga Europa: 400 adeptos do Bilbau foram a Budapeste, quando a final era em Bucareste

Parece mentira, mas aconteceu. 400 adeptos do Bilbau foram a Budapeste, na Hungria, para assistir ao último jogo da Liga Europa, quando a final era em Bucareste, na Roménia, avança a televisão espanhola Antena 3.

Segundo os adeptos, confundiram as cidades porque «têm nomes parecidos».

Os adeptos ainda tentaram resolver o erro e trocar as passagens, mas já era tarde demais. O único ponto bom da história é que não viram a sua equipa perder por 3-0 com o Atlético de Madrid.


Fonte: Lux

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Opinião: "A UEFA, essa organização incompetente"

A UEFA, essa organização incompetente


O título é obviamente irónico.

O nome do árbitro português Pedro Proença está entre os principais candidatos à nomeação para a final da Liga dos Campeões. E tudo indica que será ele a escolha da UEFA. Isso é tudo menos uma manifestação de incompetência de quem organiza a competição.

Proença é o melhor árbitro da melhor geração de árbitros que Portugal já teve. 

Vive, ainda por cima, num tempo em que na Europa não existe propriamente um grande talento na arbitragem. Alguém que seja muito melhor do que os outros, escolha óbvia para apitar os grandes jogos.

Estes dois factos, somados, tornam possível a nomeação de Pedro Proença, a quem espero que tudo saia muito bem em Munique, na final da Liga dos Campeões.

Isto significa também que apitar nas provas europeias é mais fácil do que nos campeonatos locais, pelo menos no português.

É mais fácil porque a UEFA pune severamente quem atenta contra os árbitros. E é mais fácil porque os clubes não pressionam as equipas de arbitragem. A competição é credível, séria, prestigiada. Quando os árbitros erram (e se erram...) isso é encarado como uma coisa lamentável que sucede. Mas nada mais.

Em Portugal, Pedro Proença é apenas um dos árbitros que dirigentes incompetentes, treinadores fracos e adeptos fanáticos criticam. E, no caso destes últimos, até agridem.

Os adeptos são sobretudo o espelho dos dirigentes. As palavras dos treinadores são as mais ouvidas. Enquanto os responsáveis dos clubes não forem severamente punidos pelas coisas estúpidas e graves que dizem sobre os árbitros, nunca haverá uma competição séria, credível e respeitada. E todos continuarão a ficar muitos surpreendidos por a UEFA ignorar a gritaria no nosso quintal e descobrir um bom árbitro em Portugal.



Autor: Luís Sobral
Fonte: Mais Futebol

UEFA: Talentos da arbitragem anseiam por chegar ao topo


Os árbitros mais promissores do futebol europeu receberam mais um valioso ímpeto para o desenvolvimento das suas carreiras, através do programa de talentos e mentores da UEFA, o qual oferece aos jovens árbitros acompanhamento especializado por parte de antigos e experientes juízes do futebol europeu.
O mais recente encontro entre talentos e mentores, que contou com a presença de 11 árbitros, nove árbitros assistentes e seis mentores, teve lugar na sede da UEFA, em Nyon, e ofereceu aos jovens árbitros a oportunidade de tirarem importantes ilações para o seu futuro, com a realização de uma apresentação por parte do juiz espanhol Carlos Velasco Carballo, antes da final da UEFA Europa League da passada semana. Árbitro da final da anterior edição da prova, Velasco Carballo explicou como se preparou para esse encontro de Maio de 2011, em Dublin, que colocou frente-a-frente FC Porto e Sporting de Braga.
Um largo número de árbitros de topo, tanto do presente como do passado, começou a sua ascensão rumo ao cume da arbitragem a partir destes cursos de talentos e mentores. "No total, 177 árbitros e 43 mentores participaram neste programa ao longo dos últimos 12 anos", destacou Jozef Marko, membro do Comité de Arbitragem da UEFA e um dos responsáveis pela iniciativa. "O objectivo passa por apoiar jovens árbitros de toda a Europa no seu desenvolvimento, tanto a nível individual como a nível do trabalho de equipa com árbitros assistentes. Encorajamos-vos a trabalharem muito, de forma a conseguirem os melhores resultados possíveis."

As actuações dos jovens árbitros são acompanhadas tanto a nível interno como internacional, permitindo-lhes aceder ao programa da UEFA. Os mentores e os talentos estão em constante contacto, com as conversas entre eles a irem desde a sua prestação nos jogos até à dieta e à conduta em geral. A ideia da UEFA é que os jovens árbitros devem ser acompanhados e tratados da mesma forma que os jovens futebolistas.
Para além disso, o curso inclui uma sessão de treino prática juntamente com outros jovens árbitros que integram o programa, realizada no Centro de Arbitragem de Excelência da UEFA (CORE) "Tanto o programa CORE como o programa de mentores e talentos existem para vos oferecerem as melhores oportunidades, através dos melhores instrutores e mentores da UEFA", sublinhou David Elleray, membro do Comité de Arbitragem da UEFA e principal responsável pelo programa CORE.
"Os mentores contam com um elevado grau de experiência. Alguns deles estiveram recentemente na Polónia a preparar os árbitros que vão estar na fase final do EURO. Muitos arbitraram finais e são, por isso, os modelos ideais para vocês seguirem. Cabe-vos a responsabilidade de aprenderem com eles."
A sessão prática focou-se em incidentes verificados dentro das grande áreas, no trabalho de equipa com os árbitros assistentes e na atenção especial que deve ser dada ao trabalho destes. Para além disso contou igualmente com uma importante sessão sobre como prevenir a ocorrência de lesões. "Uma das piores coisas que pode acontecer a qualquer árbitro é perder um jogo importante por estar lesionado", referiu Elleray. "As lesões surgem, por vezes, por infelicidade, mas surgem sobretudo por falta de preparação física. Se estiverem em boas condições físicas e bem preparados, a probabilidade de se lesionarem é bem menor."
"Terem talento não implica que já tenham alcançado algo", acrescentou. "Significa apenas que pensamos que vocês têm a possibilidade de vir a alcançar alguma coisa no mundo da arbitragem. Devem tirar partido desse potencial e tornar-se excelentes árbitros."
Os árbitros europeus estão a ser encorajados a incluírem uma análise táctica às equipas nos seus trabalhos de preparação para os jogos. Velasco Carballo, um dos 12 árbitros principais que vão estar no UEFA EURO 2012, ofereceu uma fascinante visão da sua preparação para a final da UEFA Europa League de 2011, descrevendo a forma como estudou as tácticas ofensivas e defensivas das duas formações finalistas. Observou dados estatísticos e olhou para os jogadores-chave de cada uma das equipas, o que lhe permitiu fornecer previamente preciosas informações aos seus árbitros assistentes, contribuindo para a sua movimentação e percepção.
Foi ainda pedido aos árbitros que analisassem a final de quarta-feira da UEFA Europa League, realizada em Bucareste, com Velasco Carballo a ser a pessoa perfeita para avaliar os incidentes e o desenrolar dos acontecimentos do embate entre duas equipas espanholas, Club Atlético de Madrid e Athletic Club.

Fonte: UEFA

Pedro Henriques destaca Proença e a arbitragem nacional


O ex-árbitro Pedro Henriques elogia a nomeação de Pedro Proença para o Euro2012 e a final da Liga dos Campeões, em entrevista à Antena 1.

O ex-árbitro vê a escolha de Pedro Proença como o reconhecimento da qualidade da arbitragem portuguesa e lamenta que "por vezes esse reconhecimento surja primeiro no exterior".

Pedro Henriques ao mesmo tempo que felicita Pedro Proença e os árbitros assistentes que o acompanham, lembra que "nos outros campeonatos da Europa mais mediáticos há erros mais graves de arbitragem".

O ex-árbitro ainda recorda que o futebol português tem nove árbitros internacionais e só existem cinco países no mundo com igual número. Para além disso desses nove Portugal tem quatro na élite.
Fonte: RTP

domingo, 13 de maio de 2012

Pedro Proença apita a final da 'Champions'

O árbitro português de 41 anos é o escolhido para apitar a grande final de Munique entre o Bayern e o Chelsea, apurou a Antena1. Proença é também um dos escolhidos para o Euro2012, a realizar na Polónia e Ucrânia.

Sílvia Domingos nomeada para apitar a Final da Taça de Portugal de Futebol Feminino

No seu primeiro ano como internacional, Sílvia Domingos foi nomeada para apitar a Final da Taça de Portugal de Futebol Feminino, no próximo dia 13 de Maio, entre 1º Dezembro e Albergaria.
Satisfeita por marcar presença na Final da prova, a árbitra admite que a nomeação acarreta “um grande orgulho e uma felicidade enorme“, acrescentando que esta consagração “é o sonho de qualquer árbitro que queira chegar ao topo”.
Com noção plena do mediatismo de que o jogo está a ser alvo, Sílvia Domingos diz sentir-se honrada e especial. “Todos os jogos são importantes, mas estar no Estádio Nacional, perante o público e adeptos das equipas, com uma transmissão em directo, é uma honra acrescida. Qualquer pessoa se sente especial nestas condições, é extremamente gratificante marcar presença num evento destes”.
Nesta primeira Final da Taça, enquanto árbitra principal - nas duas últimas edições da prova integrou as equipas de arbitragem nomeadas, na condição de quarta-árbitra-, garante uma postura de rectidão que a caracteriza em cada jogo. “Sempre me dediquei de alma a coração à arbitragem e me esforcei em todas as situações. Ter as insígnias da FIFA dá-me um estatuto diferente e uma responsabilidade superior, mas terei a mesma atitude e a mesma postura. Não é essa responsabilidade acrescida que me vai fazer sentir pressionada a fazer melhor, porque manterei sempre a honra e rectidão com que abordo cada jogo”, disse.
Para o encontro de domingo, a árbitra algarvia, de 29 anos, apela ao fair-play das equipas e adeptos. "Espero que seja um bom jogo de futebol, onde impere o fair-play entre as três equipas, assim como no público. Que seja um dia de Festa e de alegria para o Futebol Feminino", concluiu.
A equipa de arbitragem será, igualmente, composta por Olga Almeida e Ana Amorim (árbitra assistente), e Sandra Bastos, na condição de quarta-árbitra.
A Final da Taça de Portugal de Futebol Feminino será disputada no dia 13 de Maio (domingo), pelas 17h00, no Estádio Nacional, com transmissão em directo na RTP2.

Fonte: FPF

Europeu Feminino: Árbitras lusas nomeadas


A arbitragem feminina lusa volta a estar em destaque na fase de apuramento para o Campeonato da Europa Feminino Suécia 2013, no próximo dia 16 de Junho, na Noruega.
Sandra Bastos foi nomeada para dirigir a partida entre a selecção norueguesa e a Bulgária, a contar para o Grupo 3 de apuramento. A árbitra internacional lusa será coadjuvada por Maria João Freire e Soraia Teles.
O jogo será disputado em Sarpsborg, pelas 14h30 (locais).

Fonte: FPF

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Final da Liga Europa: Árbitro Stark pronto para brilhar


Os olhos de toda a Espanha vão estar em Bucareste na noite de quarta-feira, mas não serão os únicos. Quando a final da UEFA Europa League entre o Club Atlético de Madrid e o Athletic Club começar, os cerca de dez mil habitantes de uma pequena cidade na Baviera vão estar também atentos à televisão.
Com efeito, Ergolding é a casa de Wolfgang Stark, o árbitro alemão escolhido para dirigir a partida na Arena Nacional, em Bucareste. "Penso que todas as pessoas da minha pequena cidade vão ver o jogo pela televisão", disse Stark ao UEFA.com na antevisão da "primeira final internacional" da sua carreira.
Stark falou depois da sessão de treino que ele e os seus assistentes fizeram no relvado da National Arena, na véspera desta final espanhola. "O mais importante é o trabalho de equipa", disse, ao falar do orgulho por ter sido escolhido. "Estou muito orgulhoso por estar aqui mais os meus colegas e por ter sido o escolhido para esta importante final."
Chegaram à capital romena na segunda-feira e a sua preparação não difere muito da de um encontro da Bundesliga, apesar, de como Stark explicou "ser uma final e, por isso, exigir algo mais na sua preparação porque toda a Europa vai estar a ver". Isto inclui estudar vídeos das duas equipas, para além de ter visto os seus encontros nas meias-finais.
Para Stark, árbitro da Bundesliga desde o meio dos anos de 1990, este encontro vem no seguimento da sua primeira final da Taça da Alemanha, na época passada, entre o FC Schalke 04 e o FCR 2001 Duisburg. Será que essa experiência anterior o ajudou? "Talvez tenha ajudado, porque há sempre um ambiente especial numa final. Mas penso que a da Europa League é algo diferente – é internacional."
Um dos árbitros escolhidos para o UEFA EURO 2012, já possui um currículo digno de nota, que inclui três encontros do Mundial 2010 e o torneio olímpico de futebol em 2008. Desde 2001, dirigiu 51 jogos da UEFA Champions League e 18 na UEFA Europa League, incluindo dois na fase a eliminar da edição deste ano.
Bancário de profissão, Stark inspirou-se no seu pai, Rudolf, que também foi árbitro. "Ele chegou a apitar jogos da segunda divisão e foi auxiliar no primeiro escalão na Alemanha." Continua a ser uma importante figura para si. "Ele é uma das pessoas que me aconselha."
Coisa que não muda é aquele sentimento no estômago nos minutos antes do jogo. "Não é nervosismo, é algo dentro de nós e penso que todos os árbitros o têm antes do início do encontro". Esta situação vai acontecer de novo esta quarta-feira, até a entrada em campo à frente das equipas, numa das principais noites da sua carreira – tal como a sua família e amigos que irão, orgulhosos, ver o encontro na Baviera.

Fonte: UEFA

UEFA: Jovens talentos e árbitras em Nyon


O programa de desenvolvimento de árbitros da UEFA é reatado esta semana com dois cursos em Nyon: o curso para jovens talentos e mentores e mais recente seminário para árbitras internacionais.

O programa de talentos e mentores tem vindo a mostrar a sua importância ao longo dos anos. Os jovens juízes, árbitros e árbitros assistentes são aconselhados por mentores experientes, também eles antigos árbitros internacionais com vasta experiência. Vinte árbitros e assistentes vão estar esta semana em Nyon para dar mais um passo importante nas respectivas carreiras.

Diversos árbitros que passaram pelo programa de talentos e mentores conseguiram dirigir jogos ao mais alto nível, tanto de clubes como de selecções, incluindo encontros do Campeonato do Mundo e a final da UEFA Champions League. Mais de 170 árbitros participaram no programa ao longo dos últimos 12 anos.

Os jovens árbitros e assistentes - os talentos - crescem através da experiência que lhes é transmitida pelos seus mentores e o papel destes é determinante. Mantêm-se em permanente contacto com os jovens juízes que acompanham, seja via telefone e e-mail ou recebendo-os em suas casas e deslocando-se aos respectivos países. As conversas centram-se nas actuações dentro do relvado, mas também em outras questões, como a dieta alimentar e a conduta geral a seguir, ou o melhorar da comunicação em inglês, hoje a língua comum a nível da arbitragem na UEFA.
A UEFA vai explicar a filosofia do curso de talentos e mentores. O organismo responsável pelo futebol europeu acredita que os jovens árbitros e árbitros assistentes devem ser tratados da mesma forma que os jovens futebolistas. Os jogadores beneficiam com o acompanhamento de treinadores experientes e os juízes em formação irão beneficiar igualmente do saber daqueles que, no passado, percorreram o caminho que eles agora estão a iniciar.

O curso contará também com uma sessão prática, em que os jovens árbitros terão oportunidade de participar num treino no Centro de Arbitragem de Excelência da UEFA (CORE) e que inclui a análise da final da UEFA Europa League, desta quarta-feira. O Comité de Arbitragem da UEFA irá apresentar conselhos para ajudar os jovens árbitros e assistentes.

Enquanto isso, o curso de árbitras contará com a participação de elementos da categoria elite e de desenvolvimento de elite, assim como com novas árbitras internacionais. O curso é composto por sessões práticas e de preparação física, com os membros do Comité de Arbitragem da UEFA a proporcionarem conselhos de especialistas sobre diversas matérias como o posicionamento e movimentações, mão na bola, fora de jogo, gestão da marcação de livre e prevenção de lesões.

As juízas vão analisar a arbitragem na final da UEFA Europa League, enquanto as novas árbitras internacionais receberão instruções da administração da UEFA sobre os deveres de um árbitro num jogo europeu.

Fonte: UEFA

ALTERAÇÃO DO CAMPEONATO NACIONAL DA II DIVISÃO E EXTINÇÃO DO CAMPEONATO NACIONAL DA III DIVISÃO



MODELO TRANSITÓRIO
Para conhecimento dos Sócios Ordinários, Clubes/SADs e demais interessados, informa-se que, nos termos da Deliberação da Assembleia Geral de 30. 06. 2005, no final da época desportiva 2012/13 e no início da época 2013/2014, a movimentação dos Clubes participantes nos Campeonatos Nacionais da II e III Divisão e dos Clubes Vencedores dos Campeonatos Distritais será realizada da seguinte forma:
FINAL DA ÉPOCA 2012/2013
Campeonato Nacional da II Divisão – 48 Equipas
1. Sobem à II Liga os três (3) Clubes primeiros classificados do Campeonato Nacional II Divisão
2. Descem aos Campeonatos Distritais os dois (2) Últimos Clubes classificados de cada série (Norte/Centro/Sul)
Camp eonato Nacional da III Divisão – 94 Equipas
1. Sobem ao Campeonato Nacional de Seniores os dois (2) Clubes primeiros classificados das séries A/B/C/D/E/F do Continente, mais os dois (2) Clubes primeiros classificados da Série Madeira e o Clube vencedor da Série Açores;
2. Descem aos Campeonatos Distritais os setenta e seis (76) Clubes classificados do 3º ao 12º lugar das Séries A/B/C/D/E/F, do 2º ao 12º lugar da Série Madeira e do 2º ao 10º lugar da Série Açores.
3. Ficarão apurados para a disputar a Taça de Portugal na época de 2013/2014, os seguintes vinte seis (26) Clubes:
a. Os Clubes classificados em terceiro e quarto lugar, na fase de subida, das séries do Continente, doze (12) Clubes;
b. Os Clubes classificados em primeiro e segundo lugar, na fase de descida/manutenção, das séries do continente, doze (12) Clubes);
c. O Clube Classificado em terceiro lugar, na fase de subida, da série Madeira, um (1) Clube;
d. O Clube Classificado em segundo lugar, na fase de subida, da série Açores, um (1) Clube;

INÍCIO DA ÉPOCA 2013/2014
Campeonato Nacional de Seniores – 80 Equipas
1. O Campeonato Nacional de Seniores será constituído da seguinte forma:
a. Pelos trinta e nove (39) Clubes que permaneceram no Campeonato Nacional da II Divisão;
b. Pelos três (3) Clubes que descem da Liga de Honra
c. Pelos quinze (15) Clubes que sobem diretamente do extinto Campeonato Nacional da III Divisão;
d. Pelos três (3) Clubes, melhores terceiros classificados de todas as séries do Continente, do extinto Campeonato Nacional da III;
e. Pelos dezoito (18) Clubes vencedores dos Campeonatos Distritais ou Regionais do Continente;
f. Pelo Clube representante do Campeonato Distrital da Região Autónoma da Madeira (1);
g. Pelo Clube representante dos Campeonatos Distritais da Região Autónoma dos Açores (1).
Algumas Notas:
• De acordo com a alínea c) do nº 401. 02 do R. P. O. do Campeonato Nacional da II Divisão, desde a Época de 2010/2011 o número máximo de Clubes por cada Região Autónoma (Açores e Madeira) a disputar o Campeonato Nacional é limitado ao máximo de seis (6).
• De acordo com esta proposta o número máximo de Clubes das Regiões Autónomas fica preenchido na Madeira e com uma vaga nos Açores.
• No entanto, devemos ter em atenção os condicionalismos financeiros para as deslocações de e para as Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS
ÉPOCA 2013/2014 E SEGUINTES
Campeonato Nacional de Seniores
Capitulo I
“ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA”
• Generalidades
• Mudanças de Divisão
Capitulo II
“ORGANIZAÇÃO TÉCNICA”
• Generalidades
• Prémios
CAMPEONATO NACIONAL DE SENIORES
CAPÍTULO I
ORGANIZAÇÃO TÉCNICA
401 – GENERALIDADES
401. 01 – O Campeonato Nacional de Seniores é disputado por oitenta (80) equipas em 2 fases:
A - Primeira Fase
1. A Primeira Fase é composta por oitenta (80) Clubes, os quais são divididos em oito (8) séries com dez (10) Clubes cada;
2. A Primeira Fase é disputada a duas voltas;
3. Os dois (2) Clubes primeiros classificadas de cada série jogam para a subida de divisão;
4. Os Clubes classificados do terceiro ao oitavo lugar de cada série jogam para a descida de divisão.
5. Em caso de igualdade aplica-se o disposto nos números 102. 02 e 102. 03 do Regulamento de Provas Oficiais (Comunicado Oficial nº118 de 12. 10. 2007).
B – Segunda Fase - Séries de Subida
1. A Segunda Fase da Série de Subida é composta pelos dezasseis (16) Clubes classificados nos dois (2) primeiros lugares de cada uma das oito (8) Séries da Primeira Fase;
2. Os dezasseis (16) Clubes são divididos em duas (2) séries de oito (8) Clubes cada;
3. A Segunda Fase será disputada a duas voltas para apurar o primeiro e segundo classificado de cada série.
4. Os dois Clubes primeiros classificados de cada uma das duas (2) séries jogam entre si, um jogo final, para apurar o Campeão Nacional de Seniores;
5. Sobem automaticamente à Liga de Honra os dois (2) Clubes classificados no primeiro lugar de cada uma das duas (2) séries.
6. Os Clubes classificados em segundo lugar de cada uma das duas (2) séries jogam entre si, dois jogos, para apurar o Clube que também sobe à Liga de Honra.
C – Segunda Fase - Séries de Descida
1. A Segunda Fase de Série de Descidas é composta por sessenta e quatro (64) Clubes classificados do 3º ao 10º lugar de cada uma das oito (8) Séries da Primeira Fase;
2. Os Clubes são divididos em oito (8) séries de oito (8) Clubes cada;
3. A Segunda Fase de Série de Descidas é disputada a duas voltas;
4. Os dois (2) Clubes últimos classificados de cada série de oito (8) Clubes das séries de Descida (7º e 8º) descem automaticamente aos Campeonatos Distritais;
5. O Clube 6º Classificado de cada uma das oito (8) séries de Descida jogam uma (1) eliminatória em dois (2) jogos, de acordo com o sorteio puro a efetuar, para apurar os restantes quatro (4) Clubes que também descem aos Campeonatos Distritais.
6. Os restantes Clubes mantêm-se no Campeonato Nacional de Seniores para a época seguinte.
401. 02 – 1. O agrupamento das séries será elaborado de acordo com a localização geográfica dos Clubes, considerando-se para o efeito os dez (10) primeiros Clubes que estiverem mais a Norte de uma linha horizontal, traçada no mapa, e assim sucessivamente.
2. Os Clubes das Regiões Autónomas da Madeira serão colocados alternadamente nas séries mais a Norte e os Clubes das Regiões Autónomas dos Açores nas séries mais a sul, de acordo com a ordem das séries.
3. Com início na época 2013/2014 o número máximo de Clubes por cada Região Autónoma (Açores e Madeira), que podem disputar o Campeonato Nacional de Seniores, é limitado ao máximo de seis (6).
§ O disposto na alínea anterior não produz efeitos na época em que se verifique cumulativamente a existência de seis (6) Clubes e a descida de um ou mais Clubes das Regiões Autónomas dos Açores e Madeira, da II Liga.
4. Face à limitação prevista na alínea c), os Clubes representantes das Regiões Autónomas dos Açores e Madeira, para integrarem o Campeonato Nacional de Seniores, disputam, em dois (2) jogos, com o Clube da sua Região Autónoma pior classificada no Campeonato Nacional de Seniores, o direito de ingresso nesta Divisão.
401. 03 – Os Clubes que disputam o Campeonato Nacional de Seniores devem dispor obrigatoriamente de campo relvado (natural ou sintético), com as medidas mínimas de 100x64 metros, não podendo qualquer jogo desta Divisão ser efetuado noutro tipo de campo.
401. 04 – Os Clubes do Campeonato Nacional de Seniores que não disponham de campo relvado nas condições referidas no nº 401. 03, devem, antes do sorteio do mesmo Campeonato, comunicar à FPF qual o campo relvado que utilizarão para os jogos que lhes competir disputar como visitado, para que a FPF possa organizar o calendário dos jogos com a indicação dos respetivos campos.
401. 05 – Os jogos do Campeonato Nacional de Seniores têm a duração de 90 minutos, divididos em duas partes de 45 minutos cada, separados por um intervalo que não pode exceder 15 minutos.
401. 06 – Os Clubes com Equipas “B” a disputar o Campeonato Nacional de Seniores podem, por força da regulamentação que lhes é aplicável, participar na segunda fase da prova, não podem participar nas eliminatórias da Taça Portugal, mas estão sujeitas a descer aos Campeonatos Distritais.
402 – MUDANÇAS DE DIVISÃO
402. 01 – 1. Sobem de divisão, o primeiro classificado de cada série da 2ª fase de subida, mais o Clube vencedor da eliminatória entre o 2º classificado das referidas séries.
2. Descem aos Campeonatos Distritais vinte (20) Clubes, os dois (2) últimos classificados de cada série, mais os Clubes vencidos na eliminatória entre os sextos classificados de cada série.
402. 02 - 1. Sobem ao Campeonato Nacional de Seniores os representantes das dezoito (18) Associações do Continente, mais o Representante da Região Autónoma da Madeira e o Representante da Região Autónoma dos Açores.
2. Se face à limitação prevista para o Campeonato Nacional de Seniores os vencedores das Séries Açores e Madeira não tiverem acesso direto àquela Divisão, disputarão em dois jogos o direito de ingresso nessa Divisão, com o Clube da respetiva Região Autónoma pior classificada na Zona onde estiverem inseridas.
3. Se face à limitação prevista para as Equipas das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, os seus representantes não tiverem acesso direto, serão as séries preenchidas com Clubes representantes das Associações do continente, com o maior número de Clubes a disputarem provas oficiais de seniores de futebol de 11 masculinas.
CAPÍTULO II
ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA
403 – GENERALIDADES
403. 01 – 1. Constituem encargos de organização a suportar pelos Clubes em todos os jogos do Campeonato Nacional de Seniores que efetuem na condição de visitados:
a) Quota de Arbitragem e Fomento;
b) Policiamento e todos os encargos de organização;
c) IVA sobre bilhetes vendidos.
2. Os valores previstos nas alíneas a) são divulgados anualmente no Comunicado Oficial nº1 e devem ser liquidados na FPF até 8 dias após a realização do jogo.
403. 02 – As receitas líquidas dos jogos do Campeonato Nacional de Seniores são destinadas aos Clubes visitados.
404 – PRÉMIOS
404. 01 – A FPF institui para o Campeonato Nacional de Seniores os seguintes prémios:
• Taça para a equipa vencedora;
• 30 Medalhas para a equipa vencedora.
DISPOSIÇÃO FINAL
O presente Regulamento entra em vigor na época 2013/2014 e revoga todas as normas que disponham sobre esta matéria.

Fonte: NAFLS