sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Árbitro do golo-fantasma de Lampard aliviado com tecnologia

Jorge Larrionda, o árbitro que ficou tristemente famoso por não validar o golo de Frank Lampard no jogo Inglaterra-Alemanha do Mundial 2010, está aliviado com a introdução da tecnologia de baliza, que vai ser oficialmente testada em competições da FIFA.

O juiz uruguaio admite agora que passou por um «momento difícil» depois daquela decisão. «O que sentimos na altura foi muito duro, mesmo», revelou em Zurique, citado pela CNN, recordando o lance que ditou o fim da sua prestação no Mundial.

Larrionda, que trabalha com a FIFA junto dos árbitros de elite, congratula-se no entanto por aquele erro ter aberto caminho a uma mudança e mostra-se favorável à tecnologia de baliza. «É para bem do desporto. Trata-se de proteger o jogo e ter futebol credível», defende.

O Mundial de clubes, em Dezembro, será a primeira competição oficial a testar os sistemas adotados pela FIFA: o britânico Hawk-Eye, que usa câmaras múltiplas para seguir a bola, e o Goal Ref, um sistema germano-dinamarquês, que recorre a sensores magnéticos na baliza para monitorizar uma bola especial.

«Vamos ter uma câmara a ver se é golo ou não. Vamos ver o que acontece no Mundial de clubes», diz Massimo Busacca, responsável da FIFA pelos árbitros, que falou após o primeiro seminário de juízes de preparação para o Mundial 2014, no qual esteve o português Pedro Proença.

O encontro deixou também perceber que, se em relação à tecnologia foi satisfeito um dos desejos de Joseph Blatter, presidente da FIFA, que defendeu mudanças logo após o caso de Lampard, quanto ao profissionalismo dos árbitros isso não aconteceu. Blatter tinha dito que queria apenas árbitros profissionais no Mundial 2014, mas a esmagadora maioria dos juízes presentes neste primeiro seminário ainda não faz da arbitragem a sua atividade principal.

Fonte: Mais Futebol

Árbitros lusos na Europa


Três equipas de arbitragem lusa foram nomeadas para actuarem nas competições da UEFA, em jogos que decorrerão durante o próximo mês de Outubro.
Os primeiros árbitros a entrar em acção serão os nomeados para os jogos da segunda jornada da Fase de Grupos da Liga Europa, agendados para o dia 4 de Outubro. Uma das equipas é constituída por Jorge Sousa, Bertino Miranda e Ricardo Santos, enquanto árbitros assistentes, Venâncio Tomé, na condição de quarto-árbitro, Duarte Gomes e Bruno Paixão como árbitros assistentes adicionais, já a outra será liderada por Artur Soares Dias, coadjuvado por Rui Licínio Tavares e João Santos, o quarto árbitro António Godinho, João Capela e Carlos Xistra, enquanto árbitros assistentes adicionais.
Entre os dias 13 e 19 de Outubro, será a vez de João Capela e Nuno Filipe Pereira (árbitro assistente) darem o seu contributo aos encontros da segunda pré-eliminatória da Taça das Regiões 2012/13, referentes ao Grupo 5, em Malta, onde se encontram as representações de Gozo, Ialoveni, Olimp e Rinuzi/Strong.
Fonte: FPF

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Klose marcou com a mão e pediu ao árbitro para não validar o golo (vídeo)

Os espectadores no Estádio San Paolo, em Nápoles, assistiram a um raro momento de «fair-play», protagonizado por Miroslav Klose, no Nápoles-Lazio desta quarta-feira, a contar para a liga italiana.

Quando a partida ainda estava empatada a zero, o avançado alemão marcou um golo com a mão, sem que o árbitro se se tivesse apercebido. Perante os protestos dos jogadores do Nápoles, Klose admitiu que marcou a mão e o golo acabou por não ser validado.

A Lazio foi derrotada por 3-0 mas, no final da partida, os jogadores do Nápoles não esqueceram o gesto de Klose. «Devia ser recompensado», afirmou Paolo Cannavaro.





Fonte: A Bola

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Opinião: "Arbitragem: Isto nunca esteve tão bom"






Opinião de Luís Sobral


Arbitragem: isto nunca esteve tão bom



As pessoas que genuinamente se preocupam com o futebol, em Portugal, ficam sempre tristes e descrentes quando chegam as primeiras críticas ao trabalho dos árbitros.

Eu, que também já me esforcei por estar do lado dos justos, compreendo o desencanto. Parece que isto nunca muda, que são sempre os mesmos (ou pelo menos parecidos) a dizer as mesmas coisas, nas mesmas ocasiões.

E de facto são. E de facto há coisas que não se alteram.

Mas convém olhar para isto com algum distanciamento e perspectiva histórica.

Há um ano, por exemplo, estava muito pior. Já tinha havido uma espécie de greve e um senhor dos distritais tinha dirgido um jogo com televisão. 

Portugal ainda não tinha tido um árbitro numa final da Liga dos Campeões e de um Campeonato da Europa. Pode parecer que não, mas serve pelo menos para envergonhar.

Mais importante do que tudo isto, hoje aparecem críticas e o responsável pelos árbitros sai a público a defendê-los. Pode fazê-lo porque sabe que está integrado numa estrutura que compreende as dificuldades, que gosta do jogo e que está lá para defender o futebol. Acresce que essa pessoa foi um dos melhores árbitros de sempre em Portugal e está a realizar um bom trabalho.

Vivemos um tempo magnífico. Não tenho qualquer estudo de mercado que o prove, mas sinto que no fundo os adeptos acham que os árbitros fazem melhor trabalho do que os dirigentes. E um trabalho muito mais difícil, de resto. Se pusermos de um lado os fora-de-jogo e do outro as contas no vermelho e os salários por regularizar, percebe-se quem está melhor.

Por fim, e talvez o mais importante, este é um tempo em que muitas pessoas passaram a preocupar-se com aquilo que realmente importa nas suas vidas. É pena, é por maus motivos, mas é assim. Por entre troika, tsu, irs, iva e outras siglas, os comunicados sobre erros de arbitragem são apenas pueris.

É por tudo isto que nunca estive tão otimista quanto à qualidade da arbitragem portuguesa. No fundo, as pessoas sabem que estes gritos só duram umas horas, no máximo uns dias. São como aquelas estaladas que os animadores de festas infantis distribuem uns pelos outros, para gerar riso fácil nas crianças: exageradas, apalhaçadas, falsas.

Este fim-de-semana haverá outra vez campeonato e sinto que, hoje, posso confiar nos árbitros portugueses (uns melhores outros piores, claro). Isto é muito mais do que tivemos durante décadas. E até mais do que eu posso escrever sobre os dirigentes desportivos.


Fonte: Mais Futebol

Quatro jogadores banidos do futebol por agressão a árbitro

Quatro jogadores do Gramozi, clube da segunda divisão da Albânia, foram banidos do futebol depois de terem agredido um árbitro durante um jogo. O trio de arbitragem foi atacado pelos quatro homens dentro do balneário, após o jogo contra o Memaliaj.

O árbitro foi agredido com socos e pontapés, tendo sido hospitalizado. O comité de disciplina da Albânia multou ainda o clube em 360 euros.

O Gramozi é pertença de um magnata do petróleo. Ficou famoso em 2010, quando fez um particular contra o Real Madrid.


Fonte: A Bola

Inglaterra: Queixou-se do árbitro e será punido


A federação inglesa acusou hoje o treinador do Wigan, Roberto Martinez, por ter criticado publicamente um árbitro.

A federação inglesa de futebol (FA) acusou hoje o treinador do Wigan, Roberto Martinez, por ter criticado publicamente um árbitro, podendo vir a ser punido pelas declarações. Martinez manifestou-se insatisfeito com a marcação de uma grande penalidade a favor do Manchester United e com o facto de o jogador Danny Welbeck não ter visto um cartão vermelho, no jogo que o Wigan perdeu por 4-0, em 15 de setembro, da quarta ronda do campeonato.

A FA diz que Martinez é acusado de ter proferido "comentários à comunicação social que acusam o árbitro ou a equipa de arbitragem em geral de preconceito e ou descredibilização do jogo". Na altura, Martinez considerou a entrada de Welbeck sobre o avançado Franco di Santo como "completamente irresponsável", acrescentando que "se tivesse sido de outra forma...teriam sido mostrados um par de cartões vermelhos"

Ainda em Old Trafford, o treinador do Wigan disse também que a sua equipa "não pareceu ter sido ajuizada com a mesma medida que a equipa da casa"

Fonte: O Jogo

Árbitros nomeados pela UEFA para clubes portugueses na Liga Europa


O Sporting, o Marítimo e a Académica de Coimbra vão ver os seus encontros inaugurais na Liga Europa de futebol, quinta-feira, arbitrados por equipas de "juizes" de Israel, Áustria e Estónia, respetivamente, anunciou a UEFA.
Para a receção dos "leões" aos suíços do Basileia, a contar para o Grupo G, o "chefe de equipa" vai ser o israelita Alon Yefet, de 40 anos, o qual já esteve em Portugal, participando no Europeu Sub-21 de 2006.
Yefet, que também foi o escolhido para a partida de preparação Polónia-Portugal (0-0), em fevereiro de 2012, já arbitrou o Sporting nos 16-avos de final da Liga Europa, em 2010, quando a equipa lisboeta bateu, também em casa, o Everton (3-0).
O mesmo árbitro de Israel já tinha orientado a visita dos "leões" ao Bolton Wanderers (1-1), então nos oitavos de final da Liga Europa de 2008.
No Grupo D, a visita do Newcastle ao Marítimo vai ser ajuizada pelo austríaco Robert Schorzenhofer, de 39 anos, e que já "apitou" partidas de F.C. Porto e Sporting na segunda prova da UEFA, designadamente o triunfo dos "dragões" na visita ao CSKA Moscovo (1-0), nos "oitavos" da época 2009/10, e a derrota caseira dos "leões", nos "play-off" daquela competição, mesma temporada.
O jogo da Académica de Coimbra, que vai visitar o recinto checo do Plzen, no agrupamento B, vai ser arbitrado pelo estónio Hannes Kaasik, de 33 anos, que nunca esteve presente em partidas internacionais de equipas profissionais portuguesas.
Fonte: Arbitragem Coimbra

terça-feira, 25 de setembro de 2012

EUA: Guia de Procedimentos para Árbitros, Árbitros Assistentes e 4º Árbitros (Video)

A US Soccer Referee, entidade que gere a arbitragem nos Estados Unidos da América, produziu um video onde procura detalhar uma série de procedimentos que os árbitros, árbitros assistentes e 4º árbitros devem ter no desempenho das suas funções.

A visualização deste vídeo é de extrema utilidade mas salvaguardamos que poderão existir procedimentos que na Europa e em Portugal, em particular, possam ser diferentes.

Elite da arbitragem mundial se reúne em Zurique


Durante esta semana, encontram-se reunidos em Zurique os possíveis árbitros da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. No total, 52 juízes de 46 países participarão da primeira oficina de arbitragem entre os dias 24 e 28 de setembro. Após um teste médico nos últimos dias, os 52 candidatos foram cumprimentados oficialmente na manhã desta segunda-feira pelo presidente da FIFA, Joseph S. Blatter.

"Gostaria de parabenizá-los por terem sido pré-selecionados para essa viagem à Copa do Mundo Brasil 2014", afirmou Blatter no discurso de abertura. "A preparação para a Copa do Mundo é extremamente importante. Vocês serão a minha seleção, a 33ª equipe do Mundial, e essa equipe é muito importante", acrescentou o suíço, que fez um resumo sobre as medidas tomadas recentemente no que diz respeito à arbitragem. Entre outros assuntos, o dirigente falou sobre a decisão de introduzir a tecnologia da linha do gol, que será utilizada pela primeira vez em dezembro, na Copa do Mundo de Clubes da FIFA Japão 2012.
Em seguida, Blatter agradeceu aos árbitros pela sua dedicação ao futebol e desejou a eles um bom caminho até a Copa do Mundo da FIFA 2014. "Vocês consagram boa parte das suas vidas ao futebol", comentou o presidente da FIFA. "O futebol é um jogo com autodisciplina e respeito, uma luta no sentido do fair play. E vocês são os condutores desse jogo."
Durante a semana, estão previstas diversas atividades voltadas à preparação dos árbitros para o mais importante torneio de futebol do planeta. O primeiro dia foi dedicado a questões relacionadas a saúde, informações médicas e teoria e análise de jogo. Sob o comando do diretor do Departamento de Arbitragem da FIFA, Massimo Busacca, os participantes foram instruídos em temas como preparação física, alimentação e prevenção de contusões. No período da tarde, foram discutidas cenas de jogo através de análise de vídeo. Na terça-feira, haverá um teste de aptidão física no campo da sede da FIFA, onde acontecerão os primeiros treinos.
No seu discurso de abertura, Busacca falou sobre a experiência dos tempos de juiz e explicou os futuros testes, o conteúdo dos seminários e o planejamento para os próximos meses pensando na Copa do Mundo da FIFA 2014. "É muito importante observar que a lista ainda está em aberto", afirmou o ex-árbitro. "É como uma seleção nacional. Somos a seleção da FIFA. Os árbitros que não estão aqui hoje precisam saber que ainda têm chances, enquanto outros poderiam ser cortados do grupo. Queremos os melhores juízes do planeta na Copa do Mundo em 2014."
Busacca também comentou sobre a honra que é fazer parte do Mundial. "Agarrem essa chance, porque ela normalmente não aparece com tanta frequência na carreira de um juiz", disse o suíço de 43 anos. "Eu mesmo fiquei pensando hoje de manhã se não deveria voltar a apitar para participar do Mundial de 2014", brincou.
Durante a semana, os árbitros também vão se familiarizar com algumas particularidades dos torneios organizados pela FIFA. Por exemplo, neles se enfrentam seleções de culturas completamente diferentes, ao contrário do que ocorre em jogos de ligas nacionais — uma experiência nova para os recém-chegados a esse grupo de elite. Uma equipe de experientes instrutores acompanhará os árbitros nos próximos dias e estará ao lado deles continuamente ao longo dos dois anos até o Brasil 2014.
Após o encerramento do seminário, o foco dos próximos meses será a comunicação e a observação. Os 52 árbitros serão utilizados em torneios da FIFA ao longo de 2013 e também serão observados por representantes da entidade nas respectivas confederações em partidas dos campeonatos nacionais. Um segundo seminário será realizado em 2013 em conjunto com a Copa das Confederações da FIFA e, finalmente, o último acontecerá em 2014, antes da Copa do Mundo da FIFA, que definirá os nomeados que apitarão no Brasil.


Fonte: FIFA
Texto escrito em português do Brasil

Video: Massagista entra em campo para evitar golo

No jogo entre Coxim e Ponta Porã do Campeonato Estadual do Brasil, um massagista resolveu entrar em campo e cortar um lance que poderia dar golo. No último minuto do jogo, com a equipa da casa a vencer por 1-0 e o adversário a chegar à baliza com perigo, o massagista do Ponta Porã, que estava atrás da linha da meta porque tinha acabado de assistir um jogador, não hesitou e quis ser ele a resolver o assunto e evitar o golo do empate.

O árbitro expulsou o massagista de campo, alguns jogadores do Coxim quiseram tirar satisfações com o autor do corte inusitado, mas o marcador continuou a assinalar 1-0 para o Ponta Porã.

É raro mas acontece...





Fonte: Mais Futebol

Presidente da APAF tolera críticas a Xistra


O presidente em exercício da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) disse ontem à agência Lusa que as críticas à arbitragem de Carlos Xistra, no encontro entre Académica e Benfica, estão dentro do limite do razoável.
«São críticas que nós, após termos consultado o árbitro e a própria APAF ter reunido e analisado algumas questões do fim de semana, pensamos que atingiram o limite do razoável. Não passou daí, não puseram em causa a equipa de arbitragem, no seu sentido de honestidade ou idoneidade, apenas têm uma divergência de opiniões em determinados lances», afirmou José Fontelas Gomes, em declarações à Lusa.
A presidir à APAF desde o pedido de suspensão do mandato de Gustavo Sousa, por motivos profissionais e desportivos, que remonta a 14 de agosto e se prolonga até 04 de novembro, José Fontelas Gomes apelou a que seja conferida «mais tranquilidade às equipas de arbitragem», para que «o futebol português consiga alcançar um outro patamar».
Recordando um dos lances que motivou alguma contestação por parte do treinador do Benfica, Jorge Jesus, à arbitragem do albicastrense Carlos Xistra no encontro de domingo, que terminou com um empate 2-2, o presidente da APAF considerou-a como uma divergência técnica.
«Para essas pessoas o lance é fora da área, para a equipa de arbitragem é dentro. É uma divergência de opinião técnica e não passou disso. Penso que não nos merece uma ação que não seja o de, mais uma vez, pedirmos aos agentes desportivos que tenham contenção nas palavras e não prejudiquem o futebol português com estas críticas», sublinhou.
Distinguindo a tensão ocorrida na época de 2011/12, quando foram divulgados dados pessoais dos árbitros da primeira categoria na Internet, José Fontelas Gomes reconhece que o «tom e o conteúdo das críticas são completamente diferentes».
«No ano passado foram divulgados esses dados e tivemos de ter mais atenção à segurança dos árbitros. Neste momento, ainda não chegámos a um ponto desses e espero que não cheguemos. Espero que não passe desta linha, que obviamente está perto do fim da linha em termos de aceitação e de razoável, mas que seja a crítica pela crítica e de divergência de opiniões», sustentou.
No entanto, o presidente em exercício da APAF reconhece que a contestação do Arouca à arbitragem de João Capela na receção ao Sporting B, em jogo da sexta jornada da II Liga, «extravasou tudo e mais alguma coisa».
«Podemos desculpar, ou não, com o momento atual do país, em que as pessoas estão com menos capacidade de aceitar o que quer que seja e vejam no futebol uma forma de descarregar essa ira e esse mau estar que a crise provoca. Agora, estamos atentos, não ponderamos nenhuma ação mais visível e estamos a acompanhar os desenvolvimentos, semana após semana, e, sinceramente, esperamos que não ultrapasse as críticas sem ofender os agentes da arbitragem e que não estrague a imagem do futebol português», explicou o dirigente, reconhecendo que «nunca é fácil dirigir a arbitragem no futebol».

Fonte: Sapo Desporto

Vítor Pereira diz que arbitragem é dirigida de dentro para fora


O presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, Vítor Pereira, reconheceu hoje que "não há um único jogo perfeito" para os árbitros, mas frisou que o setor é dirigido "de dentro para fora, sem intromissões".
Em entrevista à agência Lusa, o responsável adiantou que todas as conversas com dirigentes de clubes ficam no "foro privado", mas todas as informações que chegam ao órgão que dirige são "tidas em conta", quando questionado sobre as críticas do Benfica em relação à arbitragem de Carlos Xistra, no domingo, na visita à Académica (2-2).
Vítor Pereira reiterou "preocupação" relativamente às dificuldades dos "juízes" nos atuais moldes, sobretudo com o aumento do número de jogos nas competições profissionais, que podem provocar "decréscimo de eficácia nos desempenhos".

Fonte: Sic Notícias

Ex-árbitro Pedro Henriques: «Xistra vai ter uma semana terrível»

Pedro Henriques analisou a atuação de Carlos Xistra no empate, 2x2, do Benfica em Coimbra com a Académica. O ex-árbitro, uma das primeiras vozes a sair em defesa de Xistra, não esconde, contudo, que o juiz de Castelo Branco «vai ter uma semana difícil».

«O Carlos Xistra não terá feito a melhor exibição, ou a exibição que ele próprio queria. E independentemente de todas as pessoas que estejam incomodadas, ofendidas ou chateadas com os erros de arbitragem, não há ninguém neste país mais triste e incomodado com a situação do que Carlos Xistra. Terá uma semana difícil, não só ao nível da arbitragem, mas também, e sobretudo, na sua vida pessoal», defendeu, em declarações à Renascença.
Recorde-se que os estudantes empataram a dois golos com as águias, mas Carlos Xistra, o árbitro, é que ficou no centro da polémica.
O juiz assinalou três grandes penalidades: duas a favor da Académica e uma a favor do Benfica.

Fonte: Zerozero

Inglaterra:Adeptos lamentam que árbitro não tenha morrido de cancro


A estupidez humana não tem limites. Alegados adeptos do Liverpool. deixaram mensagens de ódio ao árbitro do jogo contra o Man. United, lamentando que Halsey não tenha morrido devido ao cancro que lhe foi detectado em 2009.

Mark Halsey, árbitro que apitou o Liverpool-Manchester United (1-2) no passado fim de semana, foi alvo e ataques soezes no twitter por alegados adeptos do clube de Anfield, que lamentaram que Halsey não tenha morrido devido ao cancro da garganta que lhe foi diagnosticado em 2009.

O árbitro de 51 anos foi muito criticado por Brendan Rodgers, treinador dos reds e antigo adjunto de Mourinho, por ter expulsado Jonjo Shelvey e por ter assinalado um penálti que Van Persie converteu.

Face às mensagens de ódio que o árbitro recebeu no twitter, alguns dos seus familiares decidiram apresentar queixa na polícia.

Fonte: O Jogo

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

FPF - Conclusões da Acções de Formação para Árbitros


Realizaram-se durante os meses de Agosto e Setembro os Cursos de Aperfeiçoamento, organizados pela Federação Portuguesa de Futebol, para os árbitros, árbitros-assistentes e observadores das diferentes categorias nacionais de futebol de 11.
Como sempre, depois desses cursos o Conselho de Arbitragem publicou o documento relativo aos compromissos e conclusões apresentadas aos árbitros dos quadros nacionais.
Para a próxima época a Federação Portuguesa de Futebol focou a sua atenção em 5 pontos: Combater o Jogo Violento, Simulações, Clara Oportunidade de Golo, Trabalho de Equipa e Fora de Jogo.
Consulte aqui o documento e consulte todos os pontos a que deve ter especial atenção para a próxima época.

Texto: NAFGUARDA

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Explica à mãe o que é um fora-de-jogo (Humor/Video)

E se perguntássemos aos pais? Saberiam?....








APAF repudia incidentes no final do Arouca - Sporting "B"


A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) emitiu, esta quarta-feira, um comunicado a repudiar os incidentes ocorridos no final da partida entre Arouca e Sporting B, disputado no passado domingo, referente à 6.ª jornada da 2.ª Liga.
No final da partida, que terminou com a vitória do Sporting B por 2-1, adeptos do Arouca entraram no relvado e perseguiram mesmo o árbitro João Capela, sendo necessária a intervenção da GNR.

Além de repudiar os incidentes, A APAF vem agora manifestar total apoio ao árbitro João Capela e restante equipa, exigindo da parte dos órgãos disciplinares o adequado acompanhamento do caso.

Eis o comunicado na íntegra:

No seguimento dos incidentes ocorridos no jogo entre o Arouca e o Sporting B, a contar para a 6ª jornada da 2ª liga, realizado no passado domingo, dia 16 de setembro de 2012, e após analisados os comunicados de ambos os clubes envolvidos divulgados na comunicação social, a direcção da APAF vem, deste modo, emitir o seu parecer:

1. Repudiar os atos ocorridos que em nada representam, nem dignificam o futebol português e os valores de desportivismo que defendemos;

2. Emitir um voto de confiança e solidariedade para com o nosso associado, o árbitro João Capela e restante equipa de arbitragem, disponibilizando todo o apoio de contencioso que julguem necessário;

3. Requerer aos órgãos disciplinares competentes o adequado acompanhamento a este caso, no total respeito pelos princípios éticos aqui exigidos, assim como numa base de celeridade que permita não só a justiça do caso concreto, bem como visando uma prevenção com efeitos futuros;

4. Solicitar às instâncias competentes o assegurar da segurança necessária para a realização dos jogos futuros que irão decorrer nas próximas jornadas;

5. Por fim, a elegância e o fairplay, a postura de respeitabilidade e de
honorabilidade são requeridas para todos os parceiros (agentes) da modalidade, em todas as competições desportivas, sejam no âmbito nacional, distrital ou internacional, bem como devem estar presentes em todos os atos da vida dos seus intervenientes, a fim de elevar o futebol português à condição de excelência que merece e para a qual a APAF contribui diariamente.»
Fonte: A Bola

Duarte Gomes apita Liga Europa no Chipre


Duarte Gomes foi nomeado pela UEFA para chefiar a equipa de arbitragem encarregue de dirigir o encontro entre o AEL Limassol e o Borussia Monchengladbach da primeira jornada do grupo C da Liga Europa.
O juiz da AF Lisboa estará no GSP Stadium em Nicósia, no Chipre, para arbitrar um encontro entre duas formações que fazem a sua estreia absoluta em fases de grupos das competições europeias.

A auxiliar o árbitro português estarão os assistentes Ricardo Santos e Venâncio Tomé, os árbitros adicionais de baliza Manuel de Sousa e Carlos Xistra, para além do quarto árbitro António Godinho.

O encontro entre cipriotas e alemães está agendado para a próxima quinta-feira às 18 horas (portuguesas, 20.00 em Nicósia).
Fonte: Arbitragem Coimbra

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Pedro Proença diz que não é o melhor árbitro do Mundo


O árbitro Pedro Proença, que dirigiu as finais da Liga dos Campeões e do Campeonato da Europa de futebol de 2012, admitiu este sábado, no Porto, que não se sente o melhor do Mundo e que fica aborrecido quando erra.
"Infelizmente, a vida dos árbitros é feita de muitos erros e muitos lapsos", reconheceu Pedro Proença, admitindo que "gostaria de mudar algumas mentalidades" no sentido de fazer ver às pessoas que dão sempre "o melhor que podem e que sabem".
Pedro Proença falava à margem de uma homenagem de que foi alvo, juntamente com Jorge de Sousa, Duarte Gomes, Ricardo Santos e Bertino Miranda, tendo como promotora a Associação de Futebol do Porto (AFP).
Após ter dirigido no mesmo ano a final da Liga dos Campeões, entre o Chelsea e o Bayern de Munique, e do Euro2012, entre a Espanha e a Itália, Proença disse não se sentir o melhor árbitro do Mundo e promete apenas continuar a trabalhar.
"Sou mais um árbitro. Felizmente de uma boa geração de árbitros portugueses e sinto-me satisfeito por isso", referiu o lisboeta, que recordou a linha ténue que separa o êxito do insucesso.
Proença afirmou que irá continuar a trabalhar para continuar a manter o mesmo nível e recordou que "o sucesso ou insucesso está à beira de uma grande penalidade bem ou mal marcada".
"Tendo a noção disso, resta continuar a fazer o nosso trabalho, porque os clubes e as pessoas merecem o nosso respeito e continuar a dar o nosso melhor", adiantou.
O árbitro recordou ainda que "os árbitros dão sempre o seu melhor dentro de um contexto absolutamente amador, porque é essa a sua realidade, dentro de uma realidade profundamente profissional".
Proença escusou-se ainda a comentar as polémicas que marcaram o inicio de época, envolvendo, nomeadamente, o castigo ao treinador Jorge Jesus, dizendo que se preocupa mais com a sua atividade do que com a lateralidade do que se diz.
Quanto ao castigo aplicado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, Proença reafirmou o que já tinha dito do "capitão" do Benfica, considerando que, enquanto profissional, merece os maiores elogios.
O presidente da Associação de Futebol do Porto, Lourenço Pinto, referiu que o objetivo da homenagem "é muito simples" e visa reconhecer o mérito por atos que nem sempre são reconhecidos.
"Nós temos em Portugal pessoas que enaltecem de forma enormíssima o nosso de país e, em particular o desporto nacional, que por vezes não são compensadas com as distinções que lhes são devidas", explicou.
Segundo Lourenço Pinto, "estas equipas de arbitragem tiveram uma atuação brilhante em dois acontecimentos únicos no futebol ao longo deste ano, e não foi só a participação e o desempenho foi o facto de arbitrarem as finais".
"Os seus desempenhos foram apreciados por todos e para termos uma ideia do brilhantismo destas atuações a final da Liga dos Campeões foi seguida por 300 milhões de pessoas", adiantou Lourenço Pinto.
Para Lourenço Pinto, "dirigir um acontecimento desta dignidade e desta grandeza tem que ser louvado. Temos que ter consciência de que mesmo em momentos difíceis, a honra ou mérito é um dever que a nossa sociedade tem".
"Estas atuações vão fazer parte da história do desporto português. Temos de ter a consciência de que a história não pode apagar os factos relevantes de uma sociedade e um homem sem memória é um homem sem história", disse.
Lourenço Pinto destacou o serviço relevante prestado por estas equipas de arbitragem ao país e sobretudo aos emigrantes que, mesmo sem ouvir o hino, viram nas finais uma equipa portuguesa a dirigir as outras duas intervenientes.
"Não ouvimos o hino, mas ouvimos seguramente o nome de Portugal e este é o mérito que eles têm e essa é dignidade que eles têm e é esta a honra ao mérito que nós pretendemos enaltecer neste momento", frisou.
O presidente da AFP reafirmou que esta homenagem irá marcar o programa do centenário da associação, que encerrará com um jogo de futebol entre dois grandes clubes e que cujas receitas vão reverter para obras de caridade.

Fonte: JN

Árbitro israelita no Sporting - Basileia



A UEFA nomeou o árbitro israelita Alon Yefet para o embate entre Sporting e Basileia, a contar para a 1.ª jornada do Grupo G da Liga Europa, agendado para as 20H05 de quinta-feira, no Estádio de Alvalade.

O israelita, de 40 anos, já orientou uma partida dos leões na Europa, em 2010, quando a formação sportinguista bateu, em Alvalade, o Everton por 3-0.

Fonte: Record

Nicola Rizzoli no Benfica - Celtic


A UEFA nomeou esta segunda-feira o árbitro italiano para dirigir o encontro das águias com os escoceses, da primeira jornada do Grupo G da Liga dos Campeões em futebol.
Internacional desde 2007, Nicola Rizzoli, de 41 anos, cruzou-se com o futebol português pela ultima vez durante o Euro 2012, quando arbitrou o encontro entre Portugal e Holanda (2-1), da terceira e última jornada do Grupo B e que ditou o apuramento da seleção lusa para os quartos de final.

Pedro Proença no Chelsea - Juventus


O árbitro português Pedro Proença foi nomeado pela UEFA para o jogo de quarta-feira entre o Chelsea, campeão europeu, e a Juventus, na primeira jornada do Grupo E da Liga dos Campeões em futebol.
Depois de ter dirigido na última época as finais da “Champions” e do Euro2012, Pedro Proença inicia a temporada com um dos jogos mais importantes da jornada de abertura da maior competição europeia de clubes.

O mais cotado árbitro português já tinha dirigido nesta temporada o encontro da primeira mão dos “play-off” da Liga dos Campeões entre os alemães do Borussia Moenchelgladbach e os ucranianos do Dínamo de Kiev.

Fonte: Público

Rui Silva no UEFA CORE - Consolidation Course 12



Decorre em Nyon de 20 a 27 de Setembro mais um programa "CORE", UEFA Centre of Refereeing Excellence, um curso para talentos, onde estão árbitros e árbitros assistentes de alguns países europeus que podem no futuro chegar ao Top da arbitragem Europeia sob o lema" aprender a trabalhar para chegar à excelência".

Esta nova chamada tem o nome atribuído  - Consolidation Course 12

Portugal está representado pelos jovens árbitros de 1ª Cat. Nacional:

Árbitro: Rui Jorge Silva
Árbitro Assistente: Álvaro Mesquita
Árbitro Assistente: Pedro Ricardo Ribeiro


No final deste curso Consolidação recebrão um diploma CORE ou "certificado de participação" baseado no seu trabalho no curso introdutório, a qualidade do seu feedback para seus treinadores desde o curso introdutório, o seu progresso com Inglês e o trabalho que fizeram sobre este curso Consolidação.

Serão avaliados em quatro áreas:

FITNESS - avaliados durante os dois cursos em sessões de treino, exercícios práticos e jogos. Farão o teste de aptidão FIFA no final do curso de Consolidação

INGLÊS- avaliados no início do curso introdutório e, sempre que necessário, o seu compromisso com o ensino à distância lições que foram fornecidos pela UEFA, uma avaliação será feita no final deste curso Consolidação

DESEMPENHO TÉCNICO - com base em suas performances durante os exercícios práticos e em partidas na Suíça e na França

ATITUDE & ORGANIZAÇÃO - reflete sua vontade de aprender, cooperação e envolvimento em discussões e análises, a qualidade de auto-análise e auto-avaliação e também a qualidade de seu contato mensal com os treinadores entre a introdução e consolidação de cursos.

Fonte: Arbitragem de Coimbra