quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Árbitro uruguaio mostrou 17 vermelhos


Um árbitro uruguaio cometeu a proeza, no final de um jogo do campeonato principal daquele país, de exibir cartões vermelhos a torto e a direito, até totalizar 17.
Leodan Gonzales, árbitro de primeira categoria da Associação Uruguaia de Futebol, se já não entrou para o Livro dos Recordes... pelo menos deve ter ficado à beira de o conseguir, ao mostrar 17 cartões vermelhos no Montevideu Wanderers FC-Juventude de Las Piedras, que se disputou este último domingo.

Num jogo com muitos golos e que acabou empatado (3-3), Gonzales já havia expulso um jogador durante os 90 minutos, mas depois do apito final, e perante o burburinho gerado, exibiu mais 16 vermelhos, repartidos, de modo equitativo, por ambas as equipas.

Os jogadores do Wanderers queixavam-se no final de a equipa ter sido prejudicada por Gonzales, ao não assinalar um penálti cometido sobre Gaston Rodriguez.

Fonte: O Jogo

domingo, 28 de outubro de 2012

Árbitro proibido de elogiar Mourinho

Mark Hasley queria participar num programa de televisão da ITV comemorativo dos 50 anos do treinador do Real Madrid

O árbitro internacional Mark Halsey foi impedido de participar num programa especial que a ITV está a preparar para a comemoração dos 50 anos de José Mourinho. O canal da televisão britânica queria entrevistar Mark e a mulher, Michelle, devido à forte relação de amizade iniciada com Mourinho no segundo semestre de 2009, quando o árbitro se submeteu a tratamento contra um cancro na garganta. O técnico português foi uma das primeiras pessoas a contactar Halsey, quando este anunciou a suspensão da carreira, em agosto daquele ano, por causa da doença.

O árbitro submeteu-se a várias sessões de quimioterapia e em dezembro de 2009 foi dado como curado. Durante a convalescença, Mark Halsey passou alguns dias em Milão (e mais tarde em Madrid e no Algarve) a convite de Mourinho. De acordo com o "Daily Mail", Halsey descreve o treinador do Real Madrid como uma "pessoa maravilhosa, verdadeiramente maravilhosa, que cuidou de mim de forma fantástica". A ITV estava interessada em entrevistar Mark e a mulher, Michelle (que também sofre de leucemia), para dar a conhecer esta faceta "mais humana e menos conhecida" do treinador português. Apesar dos pedidos insistentes, a direção da arbitragem inglesa - organizada sob forma de sociedade e denominada Professional Game Match Officials Limited (PGMOL) - não autorizou a participação do casal Halsey no programa que o canal conta exibir em janeiro de 2013 (José Mourinho nasceu em Setúbal no dia 26 de Janeiro de 1963). 

"Os árbitros sabem que não podem ter participações mediáticas durante as épocas futebolísticas, excetuando participações de promoção da arbitragem. Não poderíamos abrir uma exceção para este caso. Nos termos dos contratos assinados com os árbitros, esta limitação estende-se a todos os membros da sua família", explicou ao mesmo jornal um porta-voz da PGMOL, a empresa criada em 2001 na sequência da profissionalização dos árbitros ingleses de topo. 

Mark Halsey, de 51 anos, é árbitro profissional na Premier League desde 1999 e o seu currículo inclui finais da Supertaça e da Taça da Liga na Inglaterra. Em março de 2010 foi aprovado nos testes físicos da PGMOL e regressou ao ativo no mês seguinte. Em setembro de 2012, Halsey apresentou queixa na polícia contra várias pessoas que lhe enviaram "tweets" injuriosos - com referências ao cancro - após o dérbi Liverpool-Manchester United (1-2). O jogo teve vários incidentes, incluindo a expulsão do médio do Liverpool Jonjo Shelvey e um penálti, a nove minutos do fim, decisivo para a vitória do United. 


Fonte: Público

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Mudança da hora

RefereeTip alerta que no dia 28 de Outubro de 2012, tem início o período de "Hora de Inverno".
Assim, os relógios irão ser atrasados de 60 minutos às 2h00 da madrugada de Domingo em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, passando para a 1h00.
Na Região Autónoma dos Açores a mudança será feita à 1h00 da madrugada de Domingo, dia 28 de Outubro, passando para a meia-noite (00h00).

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Video: Factores que podem atrapalhar A.A. nas suas tomadas de decisão

Reportagem da Rede Globo sobre sobre ilusões sensoriais e perceptivas que podem atrapalhar o árbitro assistente na tomada de decisão de foras-de-jogo.


Entrevista a Duarte Gomes (Futebol ao Segundo)


O árbitro Duarte Gomes, da Associação de Futebol de Lisboa, em entrevista exclusiva ao FAS - Futebol Ao Segundo, é a favor da profissionalização dos árbitros, porque "não faz sentido serem a única estrutura amadora dentro de um espectáculo tão mediatizado".

FAS - Futebol Ao Segundo (FAS) -Desde quando é árbitro?

Duarte Gomes (DG) - Sou árbitro desde Março de 1991. Tirei o Curso na AF Lisboa, nesse mesmo ano, e comecei a actuar no início da época seguinte.

FAS - Ainda se lembra do seu primeiro jogo como árbitro?
DG - Recordo-me desse jogo. Era suposto ser Fiscal de Linha (designação de então), mas nenhum dos outros colegas nomeados apareceu. Acabei por dirigir o jogo, que era de Juniores A, de uma equipa que na altura se chamava Ramilux (patrocinada por empresa com o mesmo nome) e que actuava na 1ª Divisão Distrital do escalão.
Jogavam no campo do Palmense, na zona das Laranjeiras, em Lisboa. Foi uma surpresa, mas correu relativamente bem.

FAS - Que balanço faz da presente época?

DG - O balanço desta época, até agora, é positivo. Continuo a trabalhar muito dentro de uma estrutura que, apesar de amadora, procura dar aos seus árbitros condições de trabalho muito razoáveis, nomeadamente a nível logístico. Os árbitros de hoje tendem a criar, por sua iniciativa, condições para que possam arbitrar com mais e melhor qualidade, fazendo nessa matéria um forte investimento pessoal. Naturalmente que o grande objectivo é errar cada vez menos, diminuir o número de interferência (negativa) no resultado final dos jogos e dirigir cada partida com máxima isenção, equidistância, empenho, concentração e motivação.

FAS - Foi árbitro assistente de Pedro Proença, na final da Liga dos Campeões e na final do Euro 2012. Que sentimento tem acerca destes dois momentos históricos?

DG - Foram dois momentos marcantes na minha carreira. Ter a possibilidade e o enorme privilégio de fazer parte da equipa de arbitragem que dirigiu as duas maiores competições de futebol europeias, numa só época, é algo que guardarei com muito carinho no baú das minhas memórias. Mais importante ainda, pelo facto de ter desempenhado funções novas, no âmbito de uma iniciativa UEFA, no que diz respeito ao alargamento do número de árbitros em campo. Funcionou e bem, e isso deixa-me muito grato e feliz.

FAS - Acerca dos árbitros assistentes de baliza, tem havido alguma polémica. O que tem a dizer?

DG - São ainda incompreendidos, fruto da má divulgação por parte de quem tutela, que é, efectivamente, o seu mérito e o seu papel em campo.
Na prática, os Árbitros Assistentes Adicionais ("baliza") têm um conjunto variado de funções em campo, bem além da mera análise de situações golo/não golo (lances de dúvida). Aliás, essa dificuldade mantém-se em lances mais difíceis, pelo que a tecnologia será seguramente algo que em breve fará parte do apoio a esse tipo de decisões.
A grande vantagem de ter mais árbitros na zona das áreas é a de prevenção de infracções (por exemplo, grandes penalidades) nessas zonas. A presença de um elemento da equipa de arbitragem tem, comprovadamente, diluído, e muito, o número de agarrões e empurrões nas áreas, particularmente, em lances de bola parada. Além disso, têm sido de uma enorme mais-valia na deteção de infracções da equipa atacante bem como outro tipo de faltas ocorridas fora da área e até da sua zona de acção, onde a sua colocação - embora mais distante - permite uma análise mais lúcida e clara sobre essas infracções.
O problema é que não há exteriorização visível das suas decisões (não fazem gestos nem usam um apito) apenas comunicando com o árbitro aquilo que detectam, razão pelo qual, muitas vezes, se julga que nada está a fazer ou é inoperante, o que na prática não é verdade.

FAS - Concorda com a profissionalização dos árbitros?

DG - Obviamente que sim. Não faz sentido os árbitros serem a única estrutura amadora dentro de um espectáculo tão mediatizado, evoluído e industrializado como o futebol. A responsabilidade que têm no desenrolar dos jogos e na defesa da legalidade de cada partida não é compatível com um registo amador nem pode continuar a ser desse modo.
Estou certo que, na sequência de passos firmes já dados nesse sentido, essa será uma realidade para muito breve.

FAS - A Liga Portuguesa de Futebol Profissional aprovou o recurso a árbitros estrangeiros para arbitrarem em Portugal. O que tem a dizer relativamente a isto?

DG - Encaro com a mesma naturalidade que encarei a minha presença (e de outros colegas meus) em outros campeonatos internacionais, a pedido/convite de várias federações nacionais, para dirigir jogos das suas competições internas, tal como já sucedeu na Ucrânia, Rússia, Egipto, Irão e Arábia Saudita, só para dar exemplos recentes.
Desde que o intercâmbio funcione em ambos os sentidos e de forma totalmente equitativa, tal como é suposto, julgo que todos temos a ganhar com essa salutar troca de experiências.

FAS - Concorda com o árbitro Pedro Proença, que disse que preferia não arbitrar a final do Euro 2012 e ver Portugal na final do Euro 2012?

DG - Sem dúvida. O nosso sentimento patriótico é sem dúvida maior, muito maior, que as nossas ambições pessoais. E a prova disso foi recente, quando todos (os árbitros portugueses) que estavam no Euro 2012, ficaram profundamente tristes e desiludidos ao assistir àquela fatídica marcação de grandes penalidade para achar o vencedor, nas meias-finais, entre Portugal e Espanha, mesmo sabendo que dessa derrota poderia surgir a oportunidade de avançarmos na competição, o que aliás, até veio a suceder.





terça-feira, 16 de outubro de 2012

Sete árbitros apresentam queixa contra Rui Gomes da Silva


Um conjunto de sete árbitros apresentou queixa ao Conselho de Disciplina (CD) da Federação na sequência das declarações o vice-presidente do Benfica, Rui Gomes da Silva, a 24 de Setembro.

Xistra, Proença, Benquerença, Capela, Soares Dias, Rui Silva e Hugo Miguel terão enviado já uma exposição ao CD da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).
As acções foram interpostas por iniciativa da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), que forneceu apoio jurídico aos juízes, segundo noticia o programa «Bola Branca».
Gomes da Silva manifestou críticas à actuação de Carlos Xistra no Académica-Benfica de 23 de Setembro, tendo também criticado mais casos na história do Benfica, pronunciando-se sobre Pedro Proença, Olegário Benquerença, João Capela, Artur Soares Dias, Rui Silva e Hugo Miguel.
«Sei que chegaram avisos ao Benfica e a Vítor Pereira [presidente do Conselho de Arbitragem]. Já que se investiga tanta coisa em Portugal que também se investigue a arbitragem», afirmara Rui Gomes da Silva.
Agora, a queixa será remetida para a Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que vai decidir a eventual abertura de um processo disciplinar ao dirigente «encarnado».

Fonte: Diário Digital

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

3º Fórum de Arbitragem muito participado

A Sede da Associação de Futebol de Braga, acolheu, este sábado, o 3º Fórum da Arbitragem, uma iniciativa do Concelho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol que contou com a com a presença do Presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, Vítor Pereira, bem como da representação de 20 Conselhos de Arbitragem das Associações Regionais e Distritais (através dos seus presidentes e outros elementos), da Associação Portuguesa de Árbitros Portugueses, da Associação Nacional de Treinadores de Futebol e Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol.
Esta iniciativa teve o intuito de promover uma política de proximidade com os Conselhos de Arbitragem das Associações Distritais, fomentar o intercâmbio de experiências, partilhar práticas e métodos de actuação, ao mesmo tempo que permite espaços de discussão entre os diversos intervenientes.

Fórum com mais participantes
Em declarações ao fpf.pt, o Presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, Vítor Pereira, explicou que “este 3º Fórum da Arbitragem, à semelhança dos dois primeiros, contou com uma grande participação e o empenho dos Conselhos de Arbitragem das Associações Regionais e Distritais. Este foi mesmo o Fórum com mais presenças, pois estiveram 20 Conselhos de Arbitragem Regionais e Distritais”, sublinhou.
Vítor Pereira considerou que “o programa e os objectivos deste Fórum foram plenamente cumpridos. Foi apresentado o Plano Nacional de Formação - os seus objectivos programáticos, a carga horária, etc. -, que vai ser importante para cumprirmos o objectivo de ter uma melhor arbitragem. Houve uma grande participação nos trabalhos de grupo de onde saíram bons contributos. Estamos satisfeitos”, concluiu.
O responsável da arbitragem deixou ainda uma palavra de agradecimento à Associação de Futebol de Braga pelo apoio efectuado na organização.
Os dois primeiros fóruns de arbitragem decorreram em Lisboa, em Fevereiro de 2012, e na Sertã, em Abril de 2012. O próximo está agendado para 13 de Abril de 2013, em Coimbra.

Fonte: FPF

sábado, 13 de outubro de 2012

Vítor Pereira: «Árbitros têm liberdade para assumir preferências clubísticas


O presidente da Comissão de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Vítor Pereira, disse este sábado aceitar com naturalidade as críticas dos dirigentes dos clubes e que os árbitros assumam a sua preferência clubística.

Logo após o início das ligas profissionais fizeram-se ouvir críticas às arbitragens por parte de treinadores e dirigentes de vários clubes, as mais recentes de Luís Duque, administrador da SAD do Sporting, no final do jogo com o FC Porto.

"Vejo com naturalidade [essas críticas], as pessoas têm necessidade de falar e comentar. Se o fizerem com sentido construtivo é fantástico porque podemos aproveitar algumas delas e melhorar os desempenhos, se for numa lógica de desculpabilização, enfim, olhamos com naturalidade também, queremos é que os árbitros estejam na plenitude das suas faculdades", afirmou.

Sobre a recente revelação do árbitro lisboeta Duarte Gomes, que assumiu publicamente ser adepto do Benfica, Vítor Pereira lembrou que fez o mesmo quando começou a arbitrar. "Os árbitros que se sintam confortáveis tornando pública e de forma sincera a sua simpatia clubística, não me parece nada mal, eu também o fiz quando iniciei a minha carreira, em 1980", afirmou o dirigente máximo da arbitragem nacional.

Para Vítor Pereira, "a transparência, a verdade e a sinceridade não podem ser nunca um defeito, devem ser sempre uma virtude, na vida como na arbitragem, pelo que se as pessoas o entenderem têm toda a liberdade para o fazer".

Defendeu ainda que há momentos em que uma intervenção do árbitro no final de um jogo "podia ser clarificadora", mas lembrou que a FIFA e a UEFA não o permitem. Além disso, notou, "os árbitros, não podem lutar contra duas coisas: com o facto de não serem perfeitos e terem, por vezes, momentos menos bons, e com a paixão, que é irracional".

"Em Portugal, a paixão exacerbada pelos clubes tem um peso muito grande e isso torna, em muitos casos, incompreensível qualquer tipo de explicação que se dê do ponto de vista técnico ou disciplinar. Por isso, não me parece que valha a pena", frisou.

Instado sobre se será possível repetir a breve trecho 2012, ano histórico para a arbitragem portuguesa, com Pedro Proença a arbitrar a final da Liga dos Campeões e a final do Campeonato da Europa, respondeu perentoriamente que não. "Nunca mais em 100 anos se repetirá. Admito a possibilidade de uma equipa de arbitragem portuguesa estar noutra final da Liga dos Campeões ou de um Europeu, mas no mesmo ano, o mesmo árbitro, as duas finais, será muitíssimo difícil", disse.

Vítor Pereira escusou-se ainda a comentar o facto do árbitro Bruno Paixão ir recorrer para o Tribunal Administrativo de Lisboa da decisão da CA da FPF de não o ter incluído na lista de árbitros internacionais de 2013 enviada à FIFA.

O responsável falava em Braga, à margem de um fórum de arbitragem onde, entre outros temas, apresentou o plano nacional de formação aos presidentes dos conselhos de arbitragem das associações distritais e a representantes da Associação Portuguesa de Árbitros Portugueses, da Associação Nacional de Treinadores de Futebol e do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol.

Fonte: Record

Bruno Paixão contesta decisão no Tribunal Administrativo de Lisboa


Árbitro de Setúbal não faz parte da lista enviada pela Federação para a FIFA e contesta decisão no Tribunal Administrativo de Lisboa

Bruno Paixão foi excluído pela Comissão de Arbitragem da lista de árbitros internacionais enviada à FIFA e vai recorrer para o Tribunal Administrativo de Lisboa dessa despromoção. O árbitro, noticia a Lusa, não aceita a nota de avaliação no Gil Vicente-Sporting da última época.

Recorde-se que um árbitro perde as insígnias da FIFA quando em dois anos consecutivos fica abaixo do 12º lugar na classificação da época anterior da respetiva Federação. Ora Bruno Paixão terminou a época 2011/12 no 14.º lugar, depois de na temporada anterior ter ficado no 17.º posto.

Por isso o árbitro de Setúbal vai recorrer do 14º lugar em que ficou no ano passado, contestado a descida da nota do jogo Gil Vicente-Sporting: depois de o Sporting recorrer da avaliação do observador, o Conselho Técnico da Comissão de Arbitragem decidiu baixar a nota de 3,4 para 2 valores.

Esta alteração acabou por ter implicação na classificação do árbitro, que baixou de 8.º para 14.º lugar. Bruno Paixão já decidiu recorrer para os tribunais civis e assenta essa decisão no pressuposto de que está em causa a violação do direito laboral, uma das exceções previstas pela FIFA.

Fonte: Mais Futebol

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Bruno Paixão perde estatuto de árbitro internacional em 2013


O juiz de Setúbal não está na lista de árbitros internacionais enviada pela Federação Portuguesa de Futebol para a FIFA.
Bruno Paixão foi despromovido da categoria de árbitro internacional, conforme O JOGO dá conta na edição de hoje.

O árbitro de Setúbal, não está na lista de árbitros internacionais enviada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para a FIFA, por ter ficado no 14º lugar, a nível interno, na temporada passada.

João Ferreira, também da AF Setúbal, ficou igualmente de fora, mas por ter atingido o limite de idade.

Fonte: O Jogo

Um jovem candidato a golo mais rápido de sempre (Video)

Da Sérvia chega-nos um jovem candidato a golo mais rápido da história. A separar o apito inicial da festa houve apenas um toque. Vuk Bakic, jogador de 18 anos do FK Polet, não quis perder tempo: no pontapé inicial rematou à baliza, aproveitando o adiantamento do guarda-redes da equipa contrária, o Dorcol.

Veja um dos golos mais rápido da história:



Fonte: Mais Futebol

FPF: Braga acolhe 3º Fórum de Arbitragem


Depois de Lisboa e Sertã terem acolhido as primeiras edições do Fórum da Arbitragem, desta feita será a cidade de Braga a acolher a acção promovida pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.
Com o intuito de promover uma política de proximidade com os Conselhos de Arbitragem das Associações Distritais, o evento pretende fomentar o intercâmbio de experiências, partilhar práticas e métodos de actuação, ao mesmo tempo que permite espaços de discussão entre os diversos intervenientes.
O 3º Fórum da Arbitragem contará com a Presença de Vítor Pereira, Presidente do Conselho de Arbitragem da FPF, bem como de alguns Presidentes dos Conselhos de Arbitragem das Associações Distritais, representantes da Associação Portuguesa de árbitros Portugueses, da Associação Nacional de Treinadores de Futebol e Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol.
O evento decorrerá no auditório da sede da Associação de Futebol de Braga, no próximo sábado, dia 13 de Outubro, entre as 10h00 e as 17h00.
Fonte: FPF

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Jorge Sousa de "consciência tranquila"


Jorge Sousa, árbitro que dirigiu o clássico FC Porto-Sporting e que mereceu críticas da parte de responsáveis leoninos, está de "consciência tranquila", deixou claro o presidente da APAF.
"Já tive oportunidade de falar com o Jorge Sousa. Entendemos que são críticas normais, de uma equipa que se sente prejudicada. Estamos sempre de consciência tranquila. Em campo, sancionamos aquilo que a nossa consciência manda, que a nossa visão tem, de determinado ângulo e, naquele momento, é correto. No caso dele, obviamente que tem de estar de consciência tranquila, depois da atuação de ontem [de domingo, no Estádio do Dragão]". Palavras proferidas por José Fontelas Gomes, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), em declarações concedidas à estação de rádio TSF esta segunda-feira, em defesa de Jorge Sousa.
Jorge Sousa, árbitro da Associação de Futebol do Porto, dirigiu o clássico entre dragões e leões, jogo, da sexta ronda da Liga portuguesa de futebol, que terminou com a vitória, por 2-0, dos azuis e brancos orientados por Vítor Pereira.
Os responsáveis sportinguistas queixaram-se do desempenho do referido juiz, que assinalou duas grandes penalidades, muito contestadas pelos verdes e brancos, a favor do FC Porto. Os colombianos Jackson Martínez, na primeira parte, e James Rodríguez, este último no segundo tempo e na execução de um penálti, foram os autores dos golos no triunfo portista no clássico.

Fonte: DN

domingo, 7 de outubro de 2012

Duarte Gomes surpreendeu jovens árbitros ao assumir-se adepto do Benfica

O árbitro internacional Duarte Gomes surpreendeu este sábado uma plateia constituída por jovens árbitros de futebol assumindo-se adepto do Benfica mas enfatizou que todos, independentemente da sua simpatia clubística, são profissionais na sua função dentro de campo.

Em declarações à agência Lusa, à margem do XI Encontro Nacional do Árbitro Jovem, a decorrer em Mira, admitiu que os jovens «não estavam à espera» da declaração, aplaudida por grande parte da plateia.

«Todos têm clube, são jovens com as suas ideias bem formadas, a forma de estar na vida, sabem do que gostam, de futebol, de clubes, geralmente dos três ‘grandes' com os quais se identificam e portanto é perfeitamente normal que em pleno século XXI haja esta aceitação, com muita tranquilidade», disse Duarte Gomes.

«Quando estou em trabalho, estou em trabalho. Nada me move a não ser o querer ser justo e conseguir passar a integridade para as minhas decisões que, às vezes, são falíveis, infelizmente», frisou.

Para o árbitro «hoje em dia as pessoas têm de acreditar e confiar que cada um consegue desempenhar a sua missão com isenção, com seriedade e sem qualquer tipo de teias de aranha, independentemente das suas preferências clubistas, pessoais ou religiosa»".

No entanto, Duarte Gomes argumentou que «não faz sentido» os árbitros andarem a «apregoar» quais os clubes de que são adeptos, considerando que a sociedade desportiva nacional «ainda» não o permite «e daria azo cada vez a mais polémica».

«Temos essa noção. Mas não podemos deixar de ser honestos e intelectualmente honestos e portanto não tenho quaisquer problemas em assumi-lo, quando sou questionado sobre isso», frisou.

Mas, Duarte Gomes garante que a arbitrar só pensa em conseguir ser o mais justo possível.

«E dentro do campo o que é importante é que as pessoas, de uma vez por todas, percebam que quem lá está, está para dar o seu melhor. É falível, sim, erra, da mesma forma que se erra um penalti, que se fazem simulações, que se levam frangos, que se erra nos sistemas estratégicos das equipas taticamente, que se falham contratações e por aí fora», ilustrou Duarte Gomes

Fonte: Diário Digital com Lusa

sábado, 6 de outubro de 2012

Profissão, arbitragem e família são os três pilares para o sucesso na carreira de um árbitro - Artur Soares Dias


O árbitro internacional de futebol Artur Soares Dias disse hoje à agência Lusa que para a carreira de um árbitro ser bem-sucedida é necessário conciliar a profissão, a arbitragem e a família.
"Sempre consegui bem exercer uma função tão exigente como a direção de recursos humanos, a arbitragem e a família. Se conseguirmos não esquecer estas três áreas e conseguirmos bem gerir - independentemente do estado do país, que não poderá servir de desculpa para qualquer questão - o nosso tempo, as nossas prioridades e a nossa estratégia, acho que conseguiremos ser bem-sucedidos", disse o árbitro da Associação de Futebol do Porto, em Mira, à margem do XI Encontro Nacional do Árbitro Jovem.
O árbitro da Associação de Futebol do Porto iniciou um painel precisamente sobre a conciliação dos afazeres dos jovens árbitros com a vida diária e estudantil, questionando a plateia de 96 jovens, entre os quais 15 raparigas, sobre o porquê de quererem ser árbitros.
Fonte: SIC Notícias

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Húngaro e alemão arbitram Portugal

O húngaro Viktor Kassai vai dirigir o Rússia-Portugal, do grupo F de qualificação para o Mundial de 2014, enquanto o alemão Thorsten Kinhoefer será o árbitro do jogo entre Portugal e a Irlanda do Norte.

De acordo com a nota publicada no site oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o encontro de Moscovo, marcado para 12 de outubro, será arbitrado por Viktor Kassai, de 37 anos, que foi o juiz do encontro particular entre Portugal e Inglaterra (1-1), realizado em 2004.

Quatro dias mais tarde, a 16 de outubro, Portugal recebe a Irlanda do Norte no Estádio do Dragão, no Porto, numa partida que será dirigida por Thorsten Kinhoefer, de 44 anos, que nunca arbitrou qualquer jogo da seleção principal de Portugal.

A Rússia lidera o grupo, em igualdade pontual com Portugal, ambos com seis pontos, fruto de duas vitórias nos primeiros encontros, enquanto a Irlanda do Norte totaliza apenas um.


Fonte: O Jogo

Fabregas... agarrou árbitro Cuneyt Cakir

É uma imagem que está a correr por diversos meios em Espanha e dão conta de um lance que envolveu Fabregas e o árbitro turco Cuneuyt Cakir durante o jogo com o Benfica. 

O internacional espanhol, depois de uma entrada de um jogador encarnado, foi tirar satisfações ao juíz turco e... agarrou-o pela camisola. Um lance que acabou por passar ao lado de Cuneyt Cakir que não tomou qualquer decisão disciplinar sobre o médio que fez um dos dois golos com que o Barcelona venceu o Benfica, ontem, no Estádio da Luz.


Fonte: A Bola

Iniciados: Árbitro veta jogadora em campo


É um caso insólito, mas a verdade é que aconteceu no passado domingo, no Algarve. Bruna Costa, jogadora que alinha pela equipa masculina de iniciados doS. Luís, preparava-se para entrar em campo (jogo frente ao Odeáxere, que acabou 1-1), quando viu o árbitro vetar a sua presença, argumentando que “não podia jogar naquele escalão”, visto tratar-se de uma rapariga e a equipa ser masculina.

No entanto, Bruna Costa tem a sua inscrição regularizada na FPF e na Associação de Futebol doAlgarve, o que lhe permite alinhar pelos iniciados doS. Luís.

“A Bruna é fundamental na equipa. Já estava equipada e pronta para entrar, quando chegou ao pé do árbitro e ele disse que não podia estar ali”, contou a Record Carlos Graça, presidente doS. Luís. Mas a história não ficou por aqui.O dirigente algarvio fez questão de “ir buscar os documentos que mostravam que a Bruna estava legal e podia jogar”, nos quais incluiu o documento “que diz que uma jogadora feminina pode jogar nos escalões masculinos”.Mas nada fez mudar a opinião do árbitro, o qual, ao que Record apurou, terá dito “desconhecer essa lei” e que a Bruna não iria mesmo jogar.

Fonte: Record

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Howard Webb no FC Porto - PSG


A UEFA designou o árbitro inglês Howard Webb para apitar o jogo de quarta-feira entre o FC Porto e o Paris Saint Germain, no Dragão, a contar para a segunda jornada do Grupo A da Liga dos Campeões.

É o reencontro do árbitro de 41 anos com o FC Porto depois de ter dirigido, na época passada, a derrota (1-3) dos azuis e brancos frente ao Zenit, em São Petersburgo, na fase de grupos da Liga dos Campeões. Na mesma época, Webb voltou a apitar um jogo da formação russa, desta feita nos 16 avos de final, na Luz, onde o Zenit perdeu por 0-2 com o Benfica.

O sargento de polícia, internacional desde 2005, dirigiu ainda esta ano o encontro entre Portugal e a República Checa, nos quatros de final do Euro, que terminou com a vitória por 1-0 da equipa das quinas.

Fonte: A Bola

Turco Cuneyt Çakir arbitra Benfica vs Barcelona



A UEFA nomeou este domingo o turco Cuneyt Çakir para o jogo da próxima terça-feira entre o Benfica e o FC Barcelona, na segunda jornada do Grupo G da Liga dos Campeões em futebol, no Estádio da Luz.
Para a visita do Sporting de Braga aos turcos do Galatasaray, do Grupo H, a UEFA nomeou o norueguês Tom Hagan.

Cuneyt Çakir foi o árbitro da meia-final do último Euro 2012 entre Portugual e Espanha, jogo ganho pelos espanhóis, que viriam a revalidar o título europeu, nas grandes penalidades.

Na época passada, também apitou dois jogos de clubes portugueses em competições europeias: o embate entre o Manchester United e o Benfica (2-2), da fase de grupos da “Champions”, e o confronto entre o FC Porto e o Manchester City (1-2), na primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa.

Çakir foi também o árbitro do encontro da segunda mão das meias-finais da Liga dos Campeões de 2011-12 entre o FC Barcelona e o Chelsea, que terminou empatado 2-2 e apurou os ingleses para a final, que viriam a ganhar.

Fonte: Público

Liga Europa: os árbitros para Sporting, Académica e Marítimo

A UEFA nomeou o árbitro islandês Kristinn Jakobsson para a visita do Sporting ao Videoton da próxima quinta-feira, a contar para a segunda jornada do Grupo G da Liga Europa. Para a receção da Académica ao Hapoel Telavive foi designado o suíço Stephan Studer, enquanto no Club Brugge-Marítimo estará o cipriota Leontios Trattou.

O Sporting, que tem encontro marcado com a equipa orientada por Paulo Sousa às 18h de quinta-feira, já conhece Jakobsson, de 43 anos, que apitou na época passada a derrota frente ao Vaslui, tendo já sido responsável por várias partidas envolvendo clubes portugueses. 

Studer, por sua vez, já apitou dois jogos da seleção, com a Turquia antes do Euro2012 e com a Finlândia em março de 2011, bem como o Benfica-Trabzonspor e o Maribor-Sp. Braga, na Europa. Por fim, Trattou tinha apitado o outro jogo do Braga com o Maribor nesse jogo da Liga Europa 2011/12.

Nota ainda para a nomeação de dois juízes portugueses nesta jornada de Liga Europa. Artur Soares Dias vai arbitrar o jogo entre o Hapoel Kiryat Shmona-Lyon, em Israel, e Jorge Sousa o Sparta Praga-At. de Bilbau, na República Checa, ambos do Grupo I.

Fonte: Mais Futebol